Renato Moraes

23/03/2022

 

No limite, um convite

Final de semana chegando e se você tem um tempinho para um roteiro tipo pé na estrada um pouco mais extenso, vem comigo! Para ver de pertinho tudo que a nossa dica da semana tem a oferecer, a viagem é longa, quase no extremo do mapa do RN, mas até o nome é um convite.  

Venha Ver fica na tromba do elefante, a 453 km de Natal, no oeste potiguar, fronteira com a Paraíba e o Ceará. Foi emancipado de São Miguel na década de 1990, sendo instalado oficialmente em 1º de janeiro de 1997. O Marco das Três Fronteiras e o Santuário Frei Damião são as atrações mais conhecidas do município, que surgiu a partir de uma comunidade originada por duas famílias, uma de judeus e outra de holandeses.

Há duas versões para esse curioso nome. Uma delas refere-se a um namoro entre uma filha de um fazendeiro e um de seus escravos. Descontente com a relação, o fazendeiro mandou a filha para outra região. Algum tempo depois, em visita à filha, o pai recebeu de uma de suas escravas a informação de que o namoro não havia terminado. Não tendo o fazendeiro acreditado na história, a escrava, enfrentando o patrão revoltado, teria dito: venha ver!!

Foi assim que o nome do povoado pegou e entrou para o cenário urbano. Na avenida principal da cidade, um muro construído artesanalmente conta essa história.

Outra explicação é relacionada aos fortes traços de cultura judaica. Seria uma provável fusão da forma verbal "vem", do verbo vir, com o termo hebraico chaver (pronuncia-se ráver), que significa amigo, companheiro. O nome foi adotado oficialmente em 26 de junho de 1992. 

Para quem gosta de aventura, outro ponto conhecido na região é a Serra do Coqueiro, ponto mais alto do RN, com 832 metros de altitude. O relevo do município, com altitudes variando entre 400 e 800 metros, é constituído pelo Planalto da Borborema, que abrange terrenos rochosos do Complexo Gnáissico-Migmatítico, com as serras do Camará, do Miguel, das Porteiras e de São José (valeu pela chuva, companheiro!!), além do Serrote Verde, formados durante o período Pré-Cambriano, com idade entre 600 milhões e um bilhão de anos.

Por falar em visita, acesse nosso site. O endereço é maisturismo-nordeste.com, onde a gente conta mais algumas histórias das gentes e dos lugares do Nordeste. E siga nossas redes sociais. Até a próxima!