Renato Moraes

23/02/2022

 

Todos ao mar!

Já que não temos carnaval vamos de praia. A nossa dica de hoje é um programa bem próximo a Natal. A praia é Camurupim, litoral sul, a 40 km da capital. O nome vem do tupi – camory o peixe robalo e upi – fundo d’água. Também chamado de camurupi, camaropi e camboropi, é um peixe que pode chegar até 100 quilos. 

A praia é ideal para quem busca tranquilidade, um mar de águas mornas e calmas e piscinas naturais formadas durante as marés e protegidas pelas barreiras de corais. Ideal para o banho de mar das crianças e toda a família. Na maré baixa, Camurupim mostra sua principal atração: a pedra oca. É uma espécie de gruta que se formou com a ação das marés nos arrecifes da região. Quando a maré vai subindo, dá pra curtir um banho relaxante nas “cachoeiras” de água salgada que se formam nos arrecifes.

Por falar em mar, qual a praia mais famosa do RN? É provável que muitos respondam Pipa, Jenipapu ou Ponta Negra. Ponta Negra ganhou fama e infraestrutura depois da inauguração da via costeira, na década de 1980.

Mas muito antes a antiga vila de pescadores, hoje um dos principais cartões postais da capital potiguar, já tinha seu nome escrito na história do Rio Grande do Norte e do Brasil,

Segundo alguns relatos históricos, em 1631, os holandeses teriam escolhido a praia de Ponta Negra para a base de uma invasão planejada anos antes em investidas a outros pontos do litoral. Mas a tentativa de invasão foi frustrada.

Dois anos depois, em 1633, eles conseguem o desembarque em Ponta Negra e dali seguem para conquistar o Forte dos Reis Magos e consolidar uma invasão que duraria mais de 20 anos. Outra versão dá conta de que, segundo os mapas holandeses da época, o ponto do desembarque seria não Ponta Negra, mas a praia de Areia Preta, então chamada de Ponta Preta.

Então, vamos ao mar, pois sem carnaval há mares que vêm para o bem.