Justiça por Gabriel: Ato para lembrar jovem negro assassinado será neste sábado

04/06/2021

Por: REDAÇÃO DO PN
Foto: Mariana Ceci
 
 
Exatamente um anos após o assassinato do jovem Giovanne Gabriel de Souza Gomes, de 18 anos, familiares e amigos realizarão um ato pedindo justiça no próximo sábado (05), às 15h. O Cortejo será iniciado no Terminal do ônibus 59 (bairro Guarapes, Natal/RN), encerrando na praça Guarapes com atividade cultural. A ação conta com o apoio da comunidade, que desde o desaparecimento do jovem, exatamente no dia 05 de junho de 2020, tem buscado informações e amparado familiares e amigos.
 
“Sábado, dia 5 de junho, faz um ano que assassinaram meu filho covardemente, sem nenhuma chance de defesa. No dia 7 vai ter audiência, o juiz vai ouvir os policiais. Esse ato é uma homenagem ao meu filho porque toda a população e a justiça já sabem que eles são os culpados, não tem mais como esconder, são muitas provas contra eles. Nós exigimos justiça”, destacou Priscila, mãe da vítima. 
 
Gabriel tinha 18 anos quando foi assassinado. Era um menino negro, que residia com a família na periferia de Natal e tinha toda uma vida de sonhos que foram interrompidos pela violência crescente contra a juventude preta e periférica do país. O Atlas da Violência de 2020 mostrou um crescimento de 11,5% de assassinatos de negros nos últimos 10 anos. No Rio Grande do Norte, jovens com idades entre 15 e 29 anos representam quase 60% das vítimas de homicídios. Negros têm quatro vezes mais chances de serem mortos.
 
À época do crime, ocorrido na Região Metropolitana de Natal, delegados da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) informaram em coletiva de imprensa, realizada no dia 19 de agosto de 2020, que as investigações indicavam que o jovem foi confundido com um assaltante de carros, que horas antes havia assaltado o veículo de um parente do militar que supostamente teria articulado a execução do rapaz. Atualmente quatro policiais encontram-se presos temporariamente acusados de cometerem o crime e na próxima segunda (07) serão interrogados.