"Taveira é incompetente em relação às políticas de servir a população" diz Nilda

26/01/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

 

Em entrevista concedida ao jornalista Pinto Jr. no programa Jornal Potiguar Notícias, a professora Nilda falou sobre sua candidatura e sobre a atual gestão da prefeitura de Parnamirim.

Relembrando sua trajetória política, na qual foi candidata a prefeita de Parnamirim, a ex-vereadora Nilda declarou ”a política do servir é linda, é gratificante e eu aprendi muito fazendo, servindo à população da nossa querida Parnamirim. Foi uma trajetória árdua, mas comprometida com a verdade, a honestidade e nós defendemos os serviços públicos que a população tem direito” e complementou “eu reafirmo: faria tudo novamente em defesa dos cidadãos da nossa cidade”.

Sobre a atual gestão da prefeitura de Parnamirim, de Rosano Taveira que foi reeleito, no que se diz a respeito dos direitos dos cidadãos as políticas públicas que não estão sendo atendidos, a professora Nilda afirmou “na saúde a gente tem acompanhado, e não é de hoje, essa falta de assistência a nossa gente, porque uma cidade que tem o orçamento de mais de R$ 500 milhões ao ano é inadmissível nós acompanharmos a UPA ser fechada três vezes nessa atual gestão, inclusive em tempos de pandemia”.

Parnamirim é o terceiro município mais rico de todo o estado potiguar e mesmo assim a população continua a sofrer com falta de políticas públicas, principalmente na saúde visto que em plena pandemia tem-se UPA funcionando com 70 funcionários a menos,  nas quais esse dinheiro deveria ser direcionado. “Nós sabemos que não é por falta de dinheiro, é falta de uma gestão comprometida com os direitos dos cidadãos. A saúde da nossa gente não pode esperar, o governo federal tem repassado recursos financeiros que já chegam ao montante de mais de R$ 18 milhões de reais e mesmo assim continua faltando insumos, o básico.” afirmou Nilda.

Além de beirar o colapso do sistema público de saúde e fingir que a pandemia acabou, a prefeitura de Parnamirim criou mais uma polêmica acerca dos contratos dos profissionais da saúde. Sobre isso, a professora Nilda declarou “E vem agora a problemática desses contratos, os contratos que de acordo com vários profissionais da área saúde que estão sendo vítimas desta falta de gestão pública” e acrescentou “o contrato terminou no dia 15 de novembro, é muita coincidência após o pleito eleitoral os contratos foram finalizados ocasionando assim a falta de médicos nas UBS, a falta de atendimento na UPA que é única da cidade para atendimento de urgência e emergência. Então a gente continua vendo a incompetência dessa atual gestão em fazer realmente uma política séria para nossa gente”.

Para saber mais assista a entrevista na íntegra: https://youtu.be/SNnOCtbLrp0