Dispositivo traduz documentos para o Braille em tempo real

30/11/-0001

Por: Por Assessoria de Imprensa BNB

Um dispositivo desenvolvido por pesquisadores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), com apoio do Banco do Nordeste, permite a tradução de documentos em tempo real para o Braille, tradicional sistema de leitura com o tato, utilizado por deficientes visuais. O “Projeto PORTÁCTIL – Dispositivo portátil óptico-mecânico de tradução Braille” contou com R$ 180 mil não reembolsáveis, no âmbito do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundeci), cujos recursos são geridos pelo BNB.



O kit composto por um mouse braille e um tablet baseado no sistema Android permite aos usuários redigir e criar seu próprio conteúdo, com o auxílio de uma máscara de silicone, com recursos acessíveis para leitura e escrita. Ele também possibilita o acesso a diversas mídias, como cardápios, materiais pedagógicos, documentos públicos, jornais, revistas, informativos técnicos, integrando equipamentos distintos de eletrônica, como câmeras de vídeo, a subsistemas inovadores, como microsensores elétricos para impressão em Braille.



Segundo o gerente do Ambiente de Fundos Científicos, Tecnológicos e Desenvolvimento do BNB, Allisson Martins, já foram encomendados 200 kits, que serão utilizados por alunos deficientes visuais matriculados na rede de ensino.



“Este projeto tem como objetivo o incremento da inclusão educacional e produtiva, ao eliminar obstáculos que impedem o uso massivo de meios de informação, conhecimento e comunicação, especialmente àqueles portadores de deficiência visual”, afirma o executivo.



Como funciona



O mouse contém um leitor óptico na parte de baixo, que digitaliza o conteúdo escrito. Na parte de cima, há pinos em alto relevo, que permitem a leitura táctil. O conteúdo do tablet também pode ser enviado para o mouse, por meio de conexão Bluetooth. O kit também permite a reprodução em áudio do conteúdo traduzido.



Nesta primeira fase do projeto, o sistema necessita da atuação conjunta entre mouse e do tablet, integrados por um software. Numa segunda fase, o mouse funcionará em qualquer computador, pois vai interagir com outros sistemas operacionais, como IOS e Windows, sem a necessidade de instalação do software.



Parceiros




Todo o projeto contou com a consultoria em acessibilidade prestada pela cantora Kátia, que também é deficiente visual. Ela é proprietária da empresa que distribui o Dosvox, um sistema que reproduz em áudio o conteúdo visualizado na Internet. Além de prestar a consultoria, Kátia foi a usuária-teste do dispositivo.



O projeto teve a coordenação do professor Anaxágoras Girão, especialista em Sistemas Embarcados e mestrando em Educação, e apoio de professores do campus de Fortaleza, do Instituto Federal do Ceará e da empresa incubada AED Tecnologia.



Fundeci



Desde 1971, com a criação do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – FUNDECI, o Banco do Nordeste (BNB) vem apoiando a realização de pesquisas tecnológicas e a difusão de seus resultados, ciente da importância dessas atividades para o desenvolvimento regional e para a sustentabilidade dos empreendimentos financiados.



Administrado pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (ETENE), órgão do BNB responsável pela realização de estudos sócioeconômicos na Região, o FUNDECI até o momento já apoiou 2.452 projetos, comprometendo cerca de R$ 313,3 milhões em toda a Região.