Liliana Borges

07/11/2020
 
FORTE DE SÃO FELIPE, Baía de Setúbal…
 
 
A Baía de Setúbal pertence ao Clube das Mais Belas Baías do Mundo. Segundo seus informes, visa celebrar a união e diversidade articulando de forma harmoniosa diferenças e geografias, ou seja, valoriza a diversidade humana, os costumes e tradições aliados aos patrimônios ambientais, culturais, históricos, linguísticos, étnicos e sociais. 
 
Está linda baía está enquadrada pelo estuário do Rio Sado, a Serra da Arrábida, a Península de Troia e de Setúbal, banhando a sede do Distrito de Setúbal que leva o mesmo nome. É habitat de diversas espécies animais e vegetais, destacando-se uma comunidade de golfinhos roazes corvineiros ou nariz de garrafa que embelezam ainda mais a região. 
 
Como todos os espaços por aqui, sempre há uma preocupação por parte dos portugueses em valorizar e cuidar do seu meio ambiente, conservar seu patrimônio histórico e cultural para que os cidadãos possam usufruir, também, incentivando a prática desportiva e, concomitantemente, investem no seu enorme potencial turístico dando uma contribuição significativa para a economia.
 
Aqui temos a sensação que estamos dentro de um livro de história e passeando dentro dele ao vivo e a cores, podemos observar que as vilas, cidades e regiões nos reportam sempre a uma bela história. E assim, encontramos mais uma localidade que foi habitada desde há mais de 2000 anos. Mais adiante ao longo do tempo, 1582, chegamos ao Forte de São Felipe, o qual sua construção foi inspirada no Castelo de Santelmo em Nápoles na Itália, localizado a 50 km de Lisboa, aproximadamente.
 
A fortaleza foi mandada construir por ordem de D. Felipe II de Espanha, D. Felipe I de Portugal. O Forte foi o último reduto em Setúbal da resistência espanhola até a restauração da independência portuguesa em 1640. Seu principal objetivo era vigiar os ataques oriundos do mar, como também, por terra da população que não aceitava a dinastia filipina. 
O forte tem um belo formato de uma estrela com 6 pontas, possui uma linda Capela Barroca, revestida em azulejos por Policarpo de Oliveira Bernardes em 1736, azulejista português do século XVIII que retrata cenas da vida de São Felipe e, uma casa no centro que foi a residência do governador. 
 
Na atualidade, a Câmara de Setúbal assumiu a gestão da fortificação, desde 31 de março de 2017, mantendo aberta ao público para visitação, e por meio de concessão permitiu a abertura de uma aconchegante cafeteria com ampla esplanada, a qual está situada em uma das pontas mais altas do forte com uma privilegiada visão da Baía, Cidade de Setúbal e a Península de Troia.
 
O Café do Forte é mais um lugar encantador por estas terras. É um dos cantos e recantos portugueses para ficar, sentar e tomar um bom café apreciando a natureza a sua volta, simplesmente, deslumbrar-se com a paisagem aos seus pés… 
 
Belíssimoooo…
 
Vale muito conhecer…