Bitcoin? Mas afinal o que é isso?

07/07/2018

Por: Francisco Pontilho e Jefferson Rondolfo
Pode parecer estranho pensar em uma moeda ou dinheiro como preferir, porém, de forma totalmente virtual que não pode ser tocada ou guardada da forma convencional. Mas isso é real e vem tirando o sono dos países e bancos ao redor do mundo.
 
O ano de 2017 provavelmente foi o ano em que você ouviu esse nome pela primeira vez, mas saiba que ela existe desde 2009, isso mesmo e o seu criador tem um pseudônimo de Satoshi Nakamoto, quem é? Infelizmente é um mistério, ninguém até hoje sabe quem é a pessoa ou a instituição por trás desse nome, mas convenhamos, isso importa?
 
O que importa é que as criptomoedas vieram para ficar e com certeza seu vizinho tem, algum comércio da sua cidade já aceita e só você não sabe! Afinal ela não é emitida por um governo, ou seja, não há um regulador externo.
 
Brincadeiras a parte não podemos considerar o Bitcoin como um investimento, isso porque é um meio fácil de se ganhar ou perder dinheiro, isso mesmo, por essa você não esperava? Quando falamos de criptomoedas falando de um mercado altamente especulativo, a moeda vem entrando em forte queda desde o final de Dezembro de 2017 após uma alta histórica chegando aos 20 mil dólares, no momento ao escrever esse artigo o valor está em U$ 6.900.
 
Se não é um investimento o que é então? Os especialistas caracterizam hoje o Bitcoin como uma moeda especulativa, que pode ser trocada por bens reais, como citamos no início. No Brasil já existem diversas empresas que fomentam o uso das moedas e o melhor, com descontos afinal não há intermediários. Logo daremos situações reais.
 
OK, mas como eu compro essa tal “Bitcoin”?
 
Hoje existem diversas casas de câmbio de criptomoedas “Exchanges”, que permitem com que você envie os seus reais (R$), para em troca receber (comprar) os seus Bitcoins.
 
Essa é a única opção de conseguir o tão ouro virtual? Não!
 
A Outra maneira de conseguir o tal do "ouro digital" é através da mineração, e claro que também estamos falando de uma forma virtual de fazer isso.
 
Esqueca tudo aquilo que você conhece sobre minerar ouro, não tem nada a ver, apenas em teoria o processo é parecido, mas aqui estamos falando de executar esse processo usando um hardware especial (antigamente era possível através de computadores tradicionais).
 
Para aqueles que ainda não conhecem do assunto, minerar criptomoedas como o Bitcoin significa oferecer uma grande quantidade de processamento computacional para realizar cálculos e fazer registros dentro da plataforma que está por trás dela. Essa plataforma é chamada Blockchain e funciona como um banco de dados imutável guardando todas as transações realizadas desta criptomoeda. 
 
Quando se fala em mineração de criptomoedas, não podemos nos limitar somente na mineração de Bitcoin, esse mercado vai muito além disso, hoje existem mais de 850 criptomoedas e somente uma pequena fatia desse mercado não utiliza do processo de mineração, que através de um sistema de recompensas, rentabiliza os mineradores através do "trabalho" de fornecer poder computacional para a realização desses cálculos, essa tarefa é conhecida como proof-of-work ou prova de trabalho em português, seu equipamento valida uma equação a rede blockchain valida seu trabalho e você é pago por isso.
 
E como eu faço para minerar?
 
As duas formas de se fazer isso, são: Primeira através da mineração em nuvem (Cloud-Mining), essa é a forma mais fácil de fazer, mas também é a que mais custa.
 
A outra opção é você comprar um ou mais "super computador" desses e dedica-lo à tarefa de mineração de criptomoedas. Essa é a forma que custa menos, mas requer um conhecimento técnico avançado. Existem empresas que fazem todo o processo de configuração e gestão do seu equipamento, se você não possui o conhecimento técnico necessário para configurar o seu própria minerador, ou se você não tem tempo de sobra para dar a atenção que esses equipamentos requerem. Uma boa indicação para esse tipo de serviço é a HostMyHash (www.hostmyhash.com).
E como eu faço para minerar?
 
A HostMyHash é uma empresa de Colocation, o foco é oferecer serviços para atender os mineradores de criptomoedas. Manutenção e os custos relacionados ao processo de mineração são os maiores desafios do minerador, especialmente para os que possuem suas máquinas em locais onde o custo de energia é alto, o Brasil por exemplo.
 
A grande vantagem de fazer esse processo com eles é que a empresa é localizada no estado de Washington nos Estados Unidos, famoso por possuir um dos menores custos de energia elétrica mundialmente e também ao comprar seu minerador e enviar diretamente para eles, você não será cobrado pelos impostos que são aplicados no Brasil, onde um equipamento eletrônico comprado custa até 150% mais do que o valor pago na aquisição do produto. A maioria desses equipamentos são fabricados fora do País.
 
Ok, então agora eu comprei ou minerei o Bitcoin, onde eu guardo/armazeno?
 
O passo mais importante após todo esse processo é armazenar de forma segura as suas moedas virtuais, infelizmente muitas pessoas não sabem, mas a forma mais insegura de armazenar são as Exchanges, você já parou para ler os “Termos e Condições”? Saiba que não há regulação no mercado mundial, ou seja, você deve ser o seu Banco e é sua responsabilidade ter a guarda das suas criptomoedas.
 
Hoje no mercado os meios mais seguros são as paperwallets e as hardwallets.
 
A KriptoBR juntamente com a JR Envios são Revendas Oficiais da empresa Ledger (maior fabricante do mundo) desde Agosto/2017, ao qual são feitos os envios diretamente do Brasil com estoque próprio em Curitiba e nas principais cidades e capitais do Brasil.
 
A Ledger Nano S já passou a incrível marca de 1.4 milhões de unidades vendidas e só no Brasil já enviamos + de 3000 unidades.
 
Ela não só aceita a moeda Bitcoin como também uma lista de + 30 moedas, com um Roadmap (mapa de implementações de novas moedas) com + 20 novas moedas bem como Tokens ERC20 que já são quase 90 mil tipos diferentes.
 
Por que é o meio mais seguro?
 
A Ledger é dotada de alguns recursos para a sua proteção, são eles:
 
2 processadores – um que se comunica com o mundo externo e o principal que guarda a sua chave privada e a mantem offline, longe de qualquer ataque.
 
Porque é a prova de hacker?
 
Pois só é possível fazer o resgate com o apertar de um botão físico, ou seja, impossível de um hacker conseguir tal proeza.
 
Para comprar a sua Ledger Nano S já no Brasil com garantia e envio imediato basta entrar no link www.kriptobr.com, lembre-se com criptomoedas é sempre mais barato, caso queira usar o método tradicional R$ você vai pagar mais caro infelizmente.