Brasil sediará a Copa do Mundo Feminina de Futebol em 2027

17/05/2024 12h23


Brasil sediará a Copa do Mundo Feminina de Futebol em 2027

Foto: Reprodução / CBF / FIFA
 
O Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2027. O anúncio foi feito na madrugada desta sexta-feira (17) pelo presidente da FIFA, Gianni Infantino, no Queen Sirikit National Convention Center, em Bangkok, durante o 74º Congresso da FIFA. Esta será a primeira vez que a competição acontecerá na América do Sul.
 
O Brasil venceu a candidatura tripla formada por Alemanha, Holanda e Bélgica, obtendo 119 votos contra 78. A eleição promovida pela FIFA contou com a participação de 207 federações nacionais, que votaram eletronicamente. Somente os quatro países candidatos não puderam votar.
 
 
Ednaldo Rodrigues, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), expressou sua gratidão, classificando a decisão como um fato histórico e garantindo que o Brasil promoverá a melhor edição já vista da competição: "Garanto a todos vocês que o Brasil fará a melhor Copa do Mundo Feminina da história", prometeu o mandatário da CBF. 
 
Copa do Mundo Feminina no Brasil 
 
A Copa do Mundo Feminina de 2027 contará com a participação de 32 países e será disputada em dez cidades brasileiras. Como país anfitrião, a Seleção Brasileira já está automaticamente classificada. O evento promete trazer um impacto positivo significativo para o futebol feminino no Brasil e na América do Sul, além de fomentar o desenvolvimento da modalidade em várias regiões do país.
 
 
Desde o início da campanha, a CBF contou com o apoio da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), que possui nove votos no Congresso da FIFA. A candidatura europeia, por outro lado, iniciou com o apoio dos 55 países do continente. Apesar da desvantagem inicial, o Brasil apresentou um projeto convincente que obteve apoio global.
 
O projeto brasileiro, sob o slogan "Uma Escolha Natural" (A Natural Choice), destacou o país como uma potência mundial e um catalisador de oportunidades para mulheres dentro e fora dos campos. A candidatura brasileira recebeu a melhor nota na avaliação dos técnicos da FIFA em fevereiro, alcançando uma pontuação de 4, enquanto a candidatura adversária obteve 3,7.
 
O relatório da FIFA, com quase 100 páginas, elogiou os estádios selecionados e o potencial comercial do Brasil, além de considerar o apoio governamental à candidatura. Foram avaliados critérios como infraestrutura, serviços, aspectos comerciais, sustentabilidade e direitos humanos.
 
Apresentação do Brasil
 
Antes da votação, cada candidatura teve 15 minutos para apresentar seus argumentos. O Brasil optou por uma apresentação visual comandada pela apresentadora Duda Pavão, que incluiu referências à cultura brasileira, riquezas naturais e povos originários, além de mensagens de apoio de personalidades do futebol e ministras de Estado.
 
Duda Pavão destacou: "Somos excelentes anfitriões. Temos um legado forte, já temos toda a infraestrutura necessária para dar ao público uma excelente experiência. Nós iremos receber as jogadoras nos melhores estádios, que já estão prontos. Sendo assim, vamos reduzir os custos financeiros e o impacto ambiental. Na terra do futebol, vamos garantir que a paz será celebrada e que a Copa do Mundo Feminina de 2027 será inesquecível."
 
Ela encerrou com um convite: "Para encerrar, faço um convite a todo o mundo do futebol. Sejam bem-vindos à Copa do Mundo do Brasil Feminina, a melhor competição da história. Estamos de braços abertos para recebê-los em 2027."
 
Cidades e Estádios para a Copa Feminia de 2027
 

 

  • Beira-Rio (Porto Alegre)
  • Arena Corinthians (São Paulo)
  • Maracanã (Rio de Janeiro)
  • Mineirão (Belo Horizonte)
  • Fonte Nova (Salvador)
  • Arena Pernambuco (Recife)
  • Arena Castelão (Fortaleza)
  • Arena da Amazônia (Manaus)
  • Arena Pantanal (Cuiabá)
  • Mané Garrincha (Brasília)

 

Fonte: Com informações de CBF