"Guerreiros", diz Bolsonaro em elogio aos policiais que atuaram na ação da Vila Cruzeiro

25/05/2022


Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

 

Através de suas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro (PL) elogiou a ação policial desta terça-feira (24) na Vila Cruzeiro, Zona Norte do Rio de Janeiro, que resultou na morte de 24 pessoas. A operação já é a segunda mais letal da história do estado, perdendo apenas para a operação no ano passado na favela do Jacarezinho, a qual teve como consequência 27 mortos.

 

Classificando os agentes como “guerreiros”, Bolsonaro parabenizou a operação dos policiais militares, ressaltando que os mortos eram todos ligados ao narcotráfico. "Parabéns aos guerreiros do Bope e da Polícia Militar do Rio de Janeiro, que neutralizaram pelo menos 20 marginais ligados ao narcotráfico em confronto, após serem atacados a tiros durante operação contra líderes de facção criminosa”, disse o mandatário.

 

Ainda na publicação, o atual chefe do executivo federal enfatizou que a operação tinha sido planejada há alguns meses pela inteligência da polícia e que a ideia era prender os bandidos fora da comunidade, evitando a morte de inocentes. "Para se ter ideia do grau de violência dos bandidos, parte dos alvos da operação foram responsáveis pelo assassinato de 13 agentes de segurança pública somente em 2022", escreveu Bolsonaro.

 

De acordo com a Polícia Militar, a operação aconteceu como forma de impedir que um grupo de criminosos do CV (Comando Vermelho) saísse da Vila Cruzeiro para a Rocinha. Ademais, o órgão diz ter verificado o aumento de lideranças criminosas de outros estados em comunidades do Rio após uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) querestringe as operações policiais em comunidades no estado durante a pandemia do novo coronavírus.