"Queremos a retirada das tropas russas do nosso território", diz membro de delegação ucraniana

30/03/2022


Foto: ukrinform.net

 

Nesta quarta-feira, em Istambul, na Turquia, onde ocorre a negociação entre Rússia e Ucrânia visando o fim da guerra, David Arakhamia, líder da delegação ucraniana, expôs quais são os termos do país para que o conflito termine. De acordo com o dirigente, a premissa básica para o acordo de paz é a “retirada completa das tropas russas do seu país”. 

 

Apesar de se mostrar aparentemente reticente em relação às tratativas pelo fim do confronto bélico, que já se estende por mais de 1 mês, Arakhamia salientou que as duas delegações deram sinais de que uma resolução pacífica pode ser estabelecida. No entanto, em contraponto ao diálogo, o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia registrou hoje um novo ataque das tropas russas. 

 

"A principal condição para a assinatura de um tratado de paz com a Rússia é a retirada completa das tropas russas dos territórios ocupados desde 24 de fevereiro. Quando chegarmos à assinatura condicional do tratado ou ao momento em que já puder ser discutido seriamente, eles terão que sair completamente. E então nos sentaremos para assinar", ressaltou Arakhamia.

 

Em meio às negociações, Vyacheslav Chaus, governador da região de Cherniv, no sudoeste da Ucrânia, demonstrou desconfiança no que tange às recentes declarações do Kremlin de que reduziriam os ataques às cidades ucranianas. "Ontem, os russos declararam publicamente que estavam reduzindo suas ações e atividades ofensivas nas áreas de Chernihiv e Kiev. Acreditamos nisso? Claro que não. E estamos prontos para qualquer desenvolvimento. E enfrentar o inimigo na região de Chernihiv também é o que fazemos”, afirmou. 

 

Ainda no que concerne à presença do exército russo no território ucraniano, de acordo com a administração da capital Kiev, mais uma vez não haverá corredores de evacuação na região. Nesse sentido, sirenes de alerta já foram acionadas para ida a abrigos ao menos cinco vezes ao longo desta quarta-feira e o toque de recolher foi estabelecido das 21h até às 6h da manhã (horário local). “Essa é uma medida necessária. Seu objetivo é proteger os moradores da região”, esclarece a administração da cidade.