“Temos que fazer tudo que Bolsonaro pede”, declara Valdemar Costa Neto

16/03/2022


Foto: oglobo.globo.com

 

Em evento de filiação de novos membros ao PL, o ex-deputado Valdemar Costa Neto, presidente da legenda, cobrou dos seus colegas uma maior fidelidade às escolhas e decisões adotadas por Jair Bolsonaro. No discurso, o líder do partido ressaltou que os correligionários “devem fazer tudo que o atual chefe do executivo federal quer”. 

 

Na exposição aos novos colegas de agremiação, Costa Neto reiterou uma suposta fidelidade característica dos adeptos de Bolsonaro, assim como exaltou o crescimento da sigla que comanda, a qual deverá chegar à marca de 60 deputados federais ao fim da janela partidária. "O eleitor do Bolsonaro é fiel e, aconteça o acontecer, o resultado vai vir. Por isso nós temos que ser fiéis ao Bolsonaro, fazer tudo que ele pede, tudo que ele precisa. Nunca pensei que nós íamos chegar ao número que estamos chegando", declarou. 

 

Ainda em referência apologética ao atual mandatário, Costa Neto, que foi acusado de participação no esquema do “Mensalão” em 2005, se referiu ao fato de ter entrado no Congresso Nacional exatamente no mesmo período que o ex-capitão. "Eu fico pensando na sorte que nós tivemos de poder recebê-lo nesse partido. Eu passei 30 anos no Congresso, cheguei junto com o Bolsonaro, em 1991", recordou de maneira afetiva.  

 

O evento de filiação teve como pauta central a criação de uma frente parlamentar de 27 candidatos a deputado federal, um em cada estado, os quais possuem potencial de atrair votos ao partido. Nesse sentido, segundo a deputada Carla Zambelli (PL-SP), o grupo está sendo formado com base nos critérios de popularidade e, principalmente, de lealdade a Bolsonaro. "A gente está terminando de fechar a lista porque estamos peneirando bastante estes nomes. O nome da frente é lealdade acima de tudo. Então a gente está vendo se as pessoas apoiam o presidente desde a campanha de 2018, tomando todos estes cuidados", disse a parlamentar.