"Lula precisa ter um compromisso público", afirma Luiza Erundina

07/03/2022


Foto: diariodocentrodomundo.com.br

 

Em entrevista ao UOL News, nesta segunda-feira, a ex-prefeita de São Paulo Luiz Erundina (PSOL-SP) falou sobre o pleito presidencial, sobretudo no que se refere à candidatura do ex-presidente Lula. De acordo com a ex-mandatária paulista, “não basta que o petista seja viável, é preciso que ele tenha um compromisso público”. 

 

Como forma de justificar sua opinião, Erundina demonstra desconfiança com mais uma possível gestão do Partido dos Trabalhadores, uma vez que o partido, tanto com Lula quanto com Dilma, não fez, segundo ela, as reformas necessárias que o Brasil precisava. "Não basta ser mais um governo Lula, do PT, para fazer o que fez no seu tempo. Ele não fez reformas estruturais que precisavam ter sido feitas. Mecanismos de democracia participativa teriam que ser institucionalizados. [...] É preciso ter compromissos públicos, explicitados publicamente”, ressaltou. 

 

Embora tenha ratificado seu apoio ao retorno de Lula ao comando da nação, Erundina assume uma posição crítica no que concerne à possibilidade de composição de chapa entre o ex-presidente e Geraldo Alckmin (sem partido). "Não tem nada a ver. Essa foi uma das coisas que me fizeram sair do PT, PSB. É exatamente essa 'largueza' das alianças que eles fazem. Ele [Alckmin] nunca foi uma liderança política capaz de marcar presença nos destinos do país”, disparou Erundina. 

 

Em defesa da autonomia do seu partido, Erundina, por fim, defende a candidatura de Guilherme Boulos ao governo de São Paulo, rejeitando a ideia de conchavo com a candidatura petista de Fernando Haddad. "É da cultura do PSOL sempre ter posições próprias, então ter uma candidatura própria faz parte da cultura histórica do PSOL. O quadro ainda não está todo definido, o Alckmin ainda aparece como provável candidato, as federações vão definir o mapa eleitoral. Se o quadro está indefinido, não tem porquê não bancar uma candidatura própria”.