Moro em resposta à ofensa de Lula: “canalha é quem roubou o povo. Você será derrotado”

20/01/2022


Foto: em.com.br

 

Em entrevista coletiva, nesta quarta-feira (19), o ex-juiz e presidenciável Sérgio Moro (Podemos) respondeu ao ataque proferido pelo ex-presidente Lula, que, no mesmo dia, o classificou como “canalha”. De acordo com o ex-ministro da Justiça, o governo do PT roubou o povo brasileiro e Lula será derrotado nas urnas. 

 

Como justificativa à sua afirmação, Sérgio Moro relembrou supostos esquemas fraudulentos envolvendo o período em que Lula e o Partido dos Trabalhadores estavam à frente da nação. “Canalha é quem roubou o povo brasileiro durante anos e quem usou nosso dinheiro para financiar ditaduras. E quadrilha é o nome do grupo que fez isso, colocado por você, Lula, na Petrobras. Você será derrotado. Só ofende pois não tem como explicar a corrupção no seu governo”, disparou o ex-juiz.

 

A resposta de Moro foi suscitada a partir de uma entrevista coletiva concedida pelo petista para blogs de esquerda. Na exposição aos blogueiros, Lula fala como apresentou a “farsa” dos procuradores da Lava-Jato. “Eu tive sorte do povo brasileiro que me ajudou a provar a farsa que foi montada contra mim em vida. Consegui desmontar o canalha que foi o Moro no julgamento dos meus processos. O Dallagnol, a mentira, as fake news, o PowerPoint da quadrilha. Tudo isso eu consegui provar que quadrilha eram eles”, atacou  Lula. 

 

Além de Moro, Deltan Dallagnol (Podemos), outro protagonista no julgamento de Lula, foi às redes sociais para agredir a fala do ex-presidente e defender o processo que culminou na prisão do petista por 580 dias. “Os brasileiros sabem quem são os responsáveis pelo maior escândalo de corrupção da história do Brasil. Lula e seus companheiros corruptos do PT sequestraram a Petrobras e agora querem sequestrar a narrativa e reescrever a história. Não conseguirão. A única coisa que Lula conseguiu provar foi que, no Brasil, quem planta corrupção colhe impunidade e essa é uma injustiça contra a qual vamos lutar", disse Dallagnol, que atualmente é pré-candidato à Câmara Federal pelo estado do Paraná.