Professores de Natal decidem manter greve; categoria cobra audiência com a Prefeitura

28/12/2021


Foto: Kléber Teixeira

 

Os servidores da educação do município de Natal continuam em greve, apesar da decisão liminar da Justiça que determina o retorno imediato dos professores ao trabalho. A categoria montou acampamento em frente ao Palácio Felipe Camarão, sede da Prefeitura do Natal, e iniciou um protesto ainda na manhã desta segunda-feira (27). 

 

"Decidimos manter a greve e iremos recorrer. Ela não decreta a greve ilegal, mas determina que os professores retornem ao trabalho. O sindicato está disposto inclusive a pagar a multa e a greve permanece até que o prefeito aceite voltar às negociações", afirmou a diretora de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte-RN), Thelma Farias.

 

Durante a manhã de segunda-feira (27), o secretário-adjunto do gabinete civil garantiu ao Sinte-RN uma audiência para terça-feira (28). Os representantes do Sinte-RN alegam que não houve nenhum tipo de confirmação do local e horário da reunião.

 

O protesto de ontem (27) ocorreu uma semana após o ato, também na sede da Prefeitura, ter terminado com a Guarda Municipal usando spray de pimenta para dispersar manifestantes, na última segunda-feira (20).

 

A atualização do piso em 12,84%, em relação ao ano de 2020, é uma das reivindicações da categoria. Em resposta, a Prefeitura ofereceu 6,42% de reajuste. O Sinte-RN afirmou que a proposta era “insuficiente, pois não apontava para os 12,84% pleiteados”. Os servidores da educação do município de Natal estão em greve desde o dia 10 de dezembro.