Prefeitura de Natal zera orçamento para a cultura em 2021

23/06/2021

Por: Jessyanne Bezerrra
Foto: Reprodução

 

Na mesma semana em que um filme genuinamente potiguar e com cenas gravadas em Natal disputa a Palma de Ouro no Festival de Cannes, o mais renomado e prestigiado festival de cinema do mundo, a prefeitura da capital potiguar decide zerar o orçamento destinado a cultura.

Natal possui um grande acervo cultural que tem forte impacto na economia municipal e estadual, mas que para a prefeitura é um setor que não merece investimento. Essa semana foi anunciado a etapa final da restauração do Teatro Alberto Maranhão, projeto idealizado pelo Governo do Estado. E todo o setor cultural de Natal está sendo revitalizado, como a Pinacoteca, as 14 praças do Centro Histórico de Natal e o Palácio do Potengi que fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Dácio Galvão, a justificativa dada foi que em meio à pandemia, o segmento não se enquadra em serviço essencial. Portanto, o município de Natal está sem qualquer orçamento para o setor da cultura.

Zerar o orçamento para a cultura não é só apagar o valor histórico e social da capital potiguar, é também uma irresponsabilidade com a economia local, visto que o orçamento da cultura é o pilar para o comércio e turismo. Além de tudo, é apagar a memória de artistas como Newton Navarro, Dorian Gray, Câmara Cascudo, Zila Mamede, Flávio Freitas e entre outros, que eternizaram, internacionalmente e nacionalmente, a cidade em suas obras.

Segundo relato da vereadora Divaneide Basílio (PT), que denunciou o corte por meio das redes sociais, a verba destinada para cultura foi completamente retirada da pasta e deslocada para o Gabinete Civil em 2021. De acordo com a parlamentar, as emendas já vinham sendo diminuídas.

O vereador Robério Paulino (PSOL) também se mobilizou via redes sociais: “Na semana em que todos nós nos orgulhamos em ter um filme genuinamente potiguar disputando a Palma de Ouro, no Festival de Cannes, a prefeitura de Natal resolve zerar o orçamento para a cultura”.

 

Confira nota da Prefeitura:

Infelizmente, as ações culturais nesse momento não se enquadram em serviços essenciais. O esforço da PMN tem se concentrado em salvar vidas e, para tanto, vem canalizando orçamentos e os direcionando ao combate da covid-19.

Mesmo reconhecendo que os trabalhadores da Cultura estão em situação de muita dificuldade é fato que não temos orçamento obviamente porque estão deslocados para o projeto de combate ao controle da covid-19.

Vale lembrar que o segmento cultural teve os aportes da Lei Federal Aldir Blanc na ordem de R$ 6 milhões.

Toda a operacionalização, credenciamento e seleção coube a Prefeitura do Natal, que foi uma das primeiras capitais a concluir todo o processo em tempo recorde e não deixar nenhum proponente para pagar em 2021, com quase 900 projetos pagos ainda em 2020.

 

Fonte: Contêm dados do site Saiba Mais