Conselho municipal aprova aumento da tarifa de ônibus para R$ 4,35 em Natal

27/02/2020

Por: Redação PN
Foto: Reprodução / Internet
O Conselho Municipal de Transportes de Natal autorizou, na manhã desta quinta-feira (27), o aumento da passagem de ônibus na capital potiguar. Se for aprovada e decretada pelo prefeito Álvaro Dias (MDB), a tarifa deverá passar a valer R$ 4,35 para pagamentos em dinheiro e R$ 4,15 para pagamento no cartão. A proposta não estava prevista na pauta da reunião do conselho.
 
O reajuste é de 8,75% para a tarifa paga em dinheiro e 6,4% para pagamento no cartão. Desde 2019, a passagem cobrada no transporte público é de R$ 4,00 em dinheiro e R$ 3,90 no cartão do sistema de mobilidade municipal.
 
O reajuste atende parcialmente o pedido do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano (Seturn), que queriam um aumento da passagem para R$ 4,68.
 
Se for decretado pelo prefeito, o aumento acontecerá menos de um ano após o último reajuste, realizado em maio de 2019.
 
A reunião realizada pelo conselho municipal de transportes foi realizada na manhã desta quinta-feira (27) e contou com a presença de 18 membros na votação, apesar de os membros contrários terem deixado o plenário.
 
A proposta foi aprovada por 16 votos e teve duas abstenções. Além do valor aprovado, outra proposta previa tarifa única de R$ 4,25.
 
De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, a diferença entre o pagamento em dinheiro e no cartão visa uma maior transição para o sistema eletrônico de pagamento. Atualmente, 70% dos usuários do transporte coletivo da capital usariam o cartão.
 
Desde que a diferença de preço foi estabelecida, o número de usuários que passaram a usar o cartão subiu 3%, ainda de acordo com a pasta.
 
Contrapartidas
 
De acordo com a conselho, as empresas terão que realizar contrapartidas ao aumento das passagens, com conclusão dos serviços de recuperação das estações de transferência em 45 dias e construção de 100 abrigos para passageiros em pontos de ônibus, no prazo de 120 dias. Também ficou acordado que não deverá haver pedido de novo aumento por causa da próxima convenção coletiva de trabalho entre as empresas e sindicatos representantes dos motoristas e cobradores de ônibus.

Fonte: G1