Escola de Samba no Rio leva à avenida boneco de palhaço com faixa presidencial

22/02/2020


O Carnaval do Rio de Janeiro já começou polêmico e irreverente. 
 
No Desfile de acesso, na noite da sexta, a Escola Acadêmicos de Vigário Geral abriu a primeira noite de desfiles da Série A do Carnaval na Sapucaí com o enredo “O conto do vigário”. No fim do desfile, um tripé trazia um palhaço com uma faixa presidencial.
 
Na alegoria, o “Bozo” faz arminha com as mãos. Quando o carro passou pelo setor 2, houve vaias e aplausos. Já no setor 3, algumas dezenas de pessoas que assistiam vaiaram o tripé.
 
Logo atrás, a ala “Bloco Sujo” fazia referência aos blocos de rua que se manifestam contra o descaso do poder público com setores da sociedade.
 
Os componentes que vestiam fantasias comuns no carnaval de rua, como palhaço, diabo, marinheiro e melindrosa, carregavam estandartes com “Educação”, “Cultura”, “Saúde” e “Democracia” escritos, por exemplo.