Operação da Polícia Civil desmantela esquema de corrupção dentro do Detran-RN

08/02/2020


Foto: ReproduçãoCentral de Atendimento do Detran em Natal
 
A Polícia Civil deflagrou uma operação para desmantelar esquema fraudulento que vinha funcionando no Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (DETRAN-RN). Cinco servidores do órgão foram alvo da ação e afastando de suas funções. Quatro despachantes também foram alcançados e uma pessoa foi presa em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.
 
A operação batizada de “Pecúnia Doc” foi detonada na manhã desta sexta-feira (7), em Natal.
 
Segundo o portal de notícia G1-RN, a operação foi realizada pela Delegacia Especializada de Defesa do Patrimônio Público e do Combate à Corrupção (Deccor). De acordo com a delegada Karla Viviane, os envolvidos cobravam valores variados, de até de R$ 1 mil, dos usuários, para antecipar as vistorias nos veículos, para que os servidores "não notassem" alguma irregularidade, ou até mesmo aprovar veículos que sequer estavam no estado.
 
Ainda de acordo com a Polícia Civil, os crimes eram realizados há vários anos e ainda não é possível dizer o volume de dinheiro movimentado pelas práticas de corrupção. Os casos descobertos teriam acontecido na sede do órgão, em Natal, e no Shopping Via Direta, onde o Detran também realiza atendimentos.
 
As investigações começaram após informações repassadas pela própria direção do órgão à polícia. Entre outros crimes, os investigados deverão responder por corrupção ativa e passiva.
 
Em nota, o Detran disse que as investigações foram iniciadas há cerca de 1 ano, quando o órgão identificou indícios de irregularidades, acionando a Polícia Civil e fornecendo todo o aparato de informações e documentações solicitadas pela Justiça e pela Polícia Civil.
 
"Ressaltamos que a Decisão Judicial expedida ao Detran na data de hoje (07), determinando o afastamento das funções de dois servidores efetivos do Detran, dois servidores cedidos e um comissionado (Já exonerado do cargo em janeiro deste ano, devido a suspeitas de irregularidades), foram cumpridas de imediato pela Direção do Detran".
 
O órgão também afirmou que bloqueou o credenciamento de dois despachantes apontados pela investigação, inclusive determinando a proibição da entrada de ambos nas dependências do órgão, "sendo essa última medida aplicada a outros três 'atravessadores' (que se passam por despachantes)".