Flanelinha mata outro devido a discussão por R$ 3 reais em Mossoró

05/09/2019

Por: Redação PN
Foto: Reprodução
"Por causa de 2 ou 3 reais, houve esta discussão, um desferiu paulada no outro e este outro com a faca deu uma furada nele", relata o delegado Valtair Camilo, do Plantão da Polícia Civil de Mossoró-RN.
 
O relato do delegado plantonista é sobre mais um assassinato ocasionado pela intolerância em Mossoró. O crime aconteceu nas primeiras horas desta quinta-feira nas imediações da Igreja do Bairro Abolição II.
 
A vítima identificada como Gilson da Silva Santos, de 36 anos, natural de Natal, morreu na calçada da Igreja Nossa Senhora de Fátima do Abolição II, que fica em frente ao Fórum Eleitoral.
 
A discussão entre os dois, devido aos 2 ou 3 reais aconteceu no local afastado da igreja. Uma testemunha ouvida pela polícia relatou que tentou apaziguar, mas que voltaram a trocar ofensas e terminou em assassinato.
 
A Polícia Militar foi a primeira a chegar ao local junto com o SAMU. A vítima já estava em óbito com uma facada no coração. O local foi isolado e acionado a Polícia Civil de Plantão e o ITEP para periciar o local e remover o corpo.
 
Gilson dos Santos trabalhava pastorando carros na Praça do Codó, no Centro de Mossoró. O caso deve ser investigado em inquérito policial conduzido pela Divisão de Homicídios.
 
O júri 
 
Nesta quinta-feira, dia 5, está previsto o julgamento de Thiago Carlos da Silva, o Cuscuz, acusado de matar o pedreiro Elilson Fábio Lourenço da Silva, por este se recusar jogar baralho com ele apostando R$ 10,00.
 
Este julgamento está previsto de começar às 8h, com previsão de conclusão antes do meio dia. O promotor de justiça do caso é Italo Moreira Martins e o advogado de defesa é Antônio Tomaz Neto.
 
Os trabalhos do Tribunal do Júri Popular serão presididos pelo juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, da 1a Vara Criminal de Mossoró, com apoio da Policia Militar e o corpo judicial do Fórum.

Fonte: Mossoró Hoje