Lindomar Fernandes: "Temos que produzir e investir; não há outro caminho”

13/10/2016

Por: José Pinto Júnior
Foto: Tiago Rebolo
As pessoas que compram terrenos adquirem como investimento ou como uma possibilidade de ter uma segunda moradia?
Quem compra terreno tem o objetivo de realizar um sonho. Até porque na hora que se compra não se leva o terreno. A compra é feita considerando um longo prazo. O prazo de entrega da infraestrutura dos empreendimentos hoje é em torno de dois ou três anos. O cliente sabe que é apenas daqui a dois anos é que ele vai começar a utilizar o terreno. É um investimento, portanto. 
 
Os lotes se valorizam?
Sim. E por quê? Porque conforme os acontecimentos na região, o terreno vai se valorizando. Vem um e constrói, vem outro e constrói, outro faz um mercadinho, outro faz um material de construção. Isso apesar de desaceleração que houve nos últimos dois anos do projeto Minha Casa Minha Vida. Mas temos  notícias de que, em breve, a Caixa Econômica voltará a financiar com mais agilidade.
 
Nessa época de dificuldades econômicas, de crise tão decantada, quais foram a estratégias da LL para enfrentar a crise?
Nós tínhamos uma carteira muito boa de clientes. Agora, as dificuldades são imensas. Mas, diante de crise, não tem outro caminho: é trabalhar. Se eu estava trabalhando, eu acabei tendo que trabalhar mais. Eu estou acompanhando mais o meu produto, eu estou vivendo mais o dia-a-dia dos meus corretores. Não tem outro caminho: é se aproximar do cliente, do fornecedor e da equipe de vendas. Eu me aproximei da minha equipe para que eu possa manter, pelo menos, a produção e estar diariamente acompanhando o trabalho. Há dois ou três anos, eu ficava um pouco mais na retaguarda. Mas hoje se tem que realmente viver todos os processos da empresa. É preciso acompanhar o cliente mais de perto. Esse é o segredo para ir batendo as metas e salvando sua empresa. É isso que estamos fazendo na LL Imóveis.
 
Nesse sentido, a motivação da equipe é fundamental.
A equipe e a própria motivação dos sócios também. É preciso amanhecer o dia com entusiasmo. Só se consegue vender se passar credibilidade, se passar uma visão futura para o cliente. As pessoas continuam ganhando dinheiro do mesmo jeito. Só que elas estão um pouco desacreditadas com tudo o que aconteceu, com o mercado em si. As pessoas estão com medo de investir. Então, não tem outro caminho, é arregaçar as mangas.