Ex-médico acusado de matar quatro pacientes em Goiás é preso no Rio Grande do Norte

30/11/-0001

Por: Por Portal UOL

O ex-médico Marcelo Caron foi preso pela Polícia Rodoviária Federal na noite do último sábado (11), no Rio Grande do Norte, quando dirigia para sua casa, localizada na praia de Pipa, em Tibau do Sul (85 km de Natal).

Caron foi processado 25 vezes na Justiça de Goiás, responde a quatro processos por homicídio, sendo um por estelionato, e 19 acusações por lesão corporal. O ex-médico clinicava em Goiânia e no Distrito Federal. Seu registro profissional foi cassado pelo Conselho Federal de Medicina.

Ele foi levado para o Centro de Detenção de Pirangi por conta de um mandado de prisão preventiva pela acusação de lesão corporal grave e aguarda remoção de Marcelo para o sistema penitenciário de Goiânia.

A solicitação deve partir da Comarca de Goiás, onde correm processos contra o ex-médico. Até o meio-dia desta segunda-feira (13), a Delegacia de Capturas de Goiânia não havia recebido nenhuma ordem para mandar buscar Marcelo no Rio Grande do Norte.

O ex-médico está detido junto com 19 presos, segundo o diretor da Unidade de Detenção de Pirangi, Rondineli Victor dos Santos. “Como ele perdeu o diploma e já tem sentença em trânsito julgado, não tem diferença alguma dos outros presos. O que temos que fazer é mantê-lo aqui até que Goiás faça contato para serem discutidos trâmites, quando ele será levado, a escolta até Goiás e outros pormenores”, disse.

“É preciso lembrar que assim como este processo pode ser ágil, ele também pode demorar meses, mas acredito que não será o caso pelo fato de o advogado dele, Ricardo Ângelo, já ter nos procurado e informado que está tentando anular o pedido de prisão preventiva”, informou o diretor.

O UOL entrou em contato com o advogado de Marcelo Caron, mas este, ao receber a ligação, disse que não podia falar no momento e pediu para que a ligação fosse retornada após às 14h. Na unidade, o ex-médico não aceita dar entrevistas e, apesar das acusações, tem afirmado ser vitima de perseguição.