Evandro Borges

06/08/2021
 
O evento da Cporg/RN na campanha nacional da produção orgânica
 
A Comissão da produção orgânica que funciona na Delegacia do MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é composto por organizações públicos e da sociedade civil. Estando composta pelos seguintes membros: SEBRAE  atualmente preside, ANEA, FETARN, ASA POTIGUAR, REDE XIQUE XIQUE, APROFAM, COAFARN, COOPAGRO, FETRAF, SENAR, SEAPAC, BANCO DO NORDESTE, CONAB, EMPARN, IDIARN, IFRN, SAPE, SEDRAF, UFRN, UFERSA, EMATER, INCRA e o Serviço Florestal Brasileiro. A Comissão conseguiu articular no Estado e foi transmitido pelo canal you tube da PNTV play a XVII Campanha Nacional da Produção Orgânica que começou e termina na semana de 02 a 06 de agosto do fluente ano.
 
A Cporg é uma espécie de fórum disposto no Decreto nº 6.323/2007 que regulamenta a Lei nº 10.831/2003 dispondo sobre normas para a produção e comercialização de produtos da agricultura orgânica brasileira, visando à produção, comercialização, transporte, armazenagem dentro das dimensões de preservação do meio ambiente em especial das fontes d’água, do solo e ar, da utilização de energias limpas, com medidas fitossanitárias, do respeito à dignidade humana e o fortalecimento dos laços comunitários rurais.
 
No Rio Grande do Norte a semana da produção orgânica contou com uma forte mobilização do SEBRAE, podendo destacar a participação de João Hélio, Sergina Dantas e Gustavo Fonseca e o apoio incondicional da APOERN – Associação dos Produtores e Produtoras Orgânicos do Estado do Rio Grande do Norte, da comunicação social do Potiguar Notícias através das diversas mídias que alcança, com articulação dos patrocinadores que viabilizaram o evento: Cporg/MAPA, ASSURN, SICOB, APOERN, REDE MAIS, Delícia Potiguar, Santa Clara, Café São Braz, FETARN e PNTV.
 
O primeiro dia do evento contou com o debate entre João Hélio do SEBRAE e Roberto Papa do MAPA/RN, com apresentação da Karla de Nadai da SEMAGRO/MS, e depoimentos de Manoel Candido da Costa da FETARN, Ruberlandio pela Federação UNICAFES, de Eugênio da ASSURN, e de Representantes da SEDRAF, SENAR e do NEA/UFRN.
 
O evento deu seguimento com Fátima Torres da Federação UNICAFES, com o subscritor do presente artigo e o Prof. Nildo Silva da UNILAB tratando do tema: A legislação de incentivo a Agroecologia no Brasil e que pode ser construído no RN, quando se deu a interação da exposição dos marcos legal e as vivências da agricultura orgânica no Estado. 
Ficou clara a necessidade da elaboração legislativa de modo participativa convergindo os setores públicos e privados para uma Lei Estadual a ser construída por muitas mãos, a fim de atender os interesses dos produtores, a comercialização e consumidores, principalmente no que diz respeito a incentivos fiscais, crédito, assistência técnica adequada e rastreamento da produção. 
 
A continuidade se deu com Hanna Dantas especialista em produção e auditória em certificação orgânica, falou da legislação como surgiu e Francisco Ladjanio como produtor deu ênfase a comercialização na feirinha em São Miguel e de Pau dos Ferros, e finalmente Neneide Lima da rede Xique Xique, disse da importância das mulheres, falando também, das dificuldades dos produtos processados pela falta da indústria certificada.
 
Na presente sexta-feira haverá um importante evento no Mercado da Agricultura Familiar, quando ocorrerá um termo de compromisso entre os diversos setores do segmento, para um compromisso maior entre a produção e a comercialização. E a noite será o encerramento com a participação de Marcos Sena, presidente da APOERN, Eugênio Medeiros da ASSURN com a mediação de Gustavo Fonseca tratando do tema o “Associativismo como instrumento para o desenvolvimento da produção orgânica”.
 
A Cporg no Rio Grande do Norte animou um conclave bastante plural e democrático, mostrando a capacidade de reunir muitos setores que tratam da produção orgânica do Estado, com a transmissão ao vivo pelas novas tecnologias através do canal you tube da PNTV Play que contou com a colaboração do canal em rede da FETARN, alcançando um público considerável de produtores e interessados com uma agradável repercussão.