Pelo apoio à chapa Lula-Alckmin, Ciro Gomes ataca Boulos: “crítico de goela”

15/03/2022


Foto: acidadeon.com

 

Durante seminário promovido pelo PDT em São Paulo, nesta segunda-feira (14), o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT-CE) criticou o apoio de Guilherme Boulos (PSOL) à possibilidade de composição de chapa entre Lula (PT) e Geraldo Alckmin (sem partido). De acordo com o ex-ministro da Fazenda, “alguém que fala em socialismo” não poderia aceitar essa parceria. 

 

Como forma de justificar seu ataque ao líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST), Ciro ressalta sua própria postura, assumindo que é um crítico constante do que classificou como “bandidos”. “Não adianta ser crítico de goela e depois vai lá e apoia, faz campanha. Crítico sou eu, que não voto mais em bandido nem a pau, nem que me ponha a faca no pescoço”, disparou o ex-deputado federal. 

 

Ainda sobre a decisão de Boulos, Ciro relembrou que ele e Alckmin são rivais políticos do mesmo estado, sendo, inclusive, por um curto espaço de tempo, concorrentes diretos no pleito estadual. Nesse sentido, antes de suscitar a possibilidade de ser vice de Lula, o ex-governador de São Paulo era pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes. 

 

Ao lado de Juliano Medeiros, presidente do PSOL, Boulos é um dos principais entusiastas da candidatura de Lula à Presidência da República. Apesar das críticas que sempre proferiu ao ex-tucano, o líder do MTST já ressaltou a necessidade de se formar uma “frente ampla” a fim de derrotar o atual presidente Jair Bolsonaro nas urnas.