Alna Nascimento, Miss Trans RN 2021, fala sobre inclusão, desafios e respeito

26/07/2021

Por: ANDREZZA TAVARES
 
O concurso de Miss Beleza Trans Brasil (MBTB) existe há 2 anos e caminha para a terceira edição do concurso. A premiação tem o objetivo de escolher a mulher trans mais linda do país. Em 2021, Alna do Nascimento Brito será a representante do Rio Grande do Norte que participará do concurso nacional. 
 
A Miss Trans RN é natural de Ceará-Mirim e atualmente reside em Parnamirim/RN. Ela revela que “tem orgulho do título que conquistou pois entende a oportunidade como um importante espaço para a propagação da mensagem de inclusão, tolerância e respeito pela comunidade LBGT+”. Alna Brito destaca que a final ainda não tem data e nem dia definidos, mas, que já se sabe que o mês será em janeiro e que o desfile acontecerá em São Paulo. 
 
Confira na íntegra uma entrevista exclusiva concedida por Alna do Nascimento Brito, Miss Trans RN, ao Portal Potiguar Notícias. Na quarta-feira dia 28 ela será entrevistada ao vivo no programa Jornal Potiguar Notícias, às 9h,
 
 Como você se define?
 Sou uma pessoa extremamente carismática e comunicativa, e sei que alegro todos com quem convivo, me considero uma pessoa sempre em evolução e busco me manter sempre informada sobre o que está rolando no Brasil e no mundo. Além do mais, recebi um título de serviços prestados à população negra de Natal pela minha representatividade e lutas, quanto às mulheres trans sempre tentei ajudar algumas que estavam em início de transição de gênero com informações, dicas e acolhimento.
 
Há quantos anos vc trabalha como modelo? Quais seus trabalhos mais recentes desenvolvidos? Quais considera os mais relevantes?
Ingressei na carreira de modelo no ano de 2019. Em Dezembro de 2019 participei do Fashion Days Midway Mall, e no início desse mês fui modelo facial.
Considero mais relevantes os trabalhos como modelo facial.
 
Como foi para vc o reconhecimento e o recebimento do Podium no concurso Miss RN? 
 Fui aclamada, mas para isso, eu e as demais candidatas passamos por uma seleção, onde não sabíamos o número de candidatas inscritas por estado, sendo que o recebimento foi ótimo pois fiquei muito feliz ao saber que fui selecionada quando recebi a ligação da organização do concurso Miss Beleza Trans Brasil (MBTB).
 
 Como era a sua rotina antes de se sagrar Miss no RN? E como é agora?
Ganhei mais reconhecimento e visibilidade após ser aclamada miss do estado e escolhida para concorrer ao MBTB, e isso me rendeu mais parcerias e trabalhos.
 
Sobre os principais desafios e sonhos. Quais são eles?
 Os principais desafios ocorrem pelo fato de não bastar ser uma mulher no Brasil, mas ser uma mulher trans, então os preconceitos e batalhas são ainda maiores, que incluem: dificuldade de ingresso no mercado de trabalho, banalização dos nossos corpos (que muitas das vezes são usados somente como objeto de desejo), além da exclusão de diversos círculos sociais. Quanto aos sonhos, almejo conquistar a casa própria, iniciar o curso superior em Pedagogia, e ser a futura Miss Trans Brasil e representar o nosso país no Miss International Queen.
 
Na sua opinião, o que faz de alguém uma Miss Trans admirável?
Sou uma pessoa extremamente carismática e comunicativa, e sei que alegro todos com quem convivo, me considero uma pessoa sempre em evolução e busco me manter sempre informada sobre o que está rolando no Brasil e no mundo. Além do mais, recebi um título de serviços prestados à população negra de Natal pela minha representatividade e lutas, quanto às mulheres trans sempre tentei ajudar algumas que estavam em início de transição de gênero com informações, dicas e acolhimento.
 
Sobre a sua jornada, como também, sobre novas parcerias de trabalho, qual(is) canal(is) podem conectar os leitores Potiguar Notícias com você?    
O contato pessoal ocorre pelo meu Instagram que é @alna_nascimento. Esta é a plataforma que disponibilizo para fechar parcerias e para divulgar a minha rotina nas redes sociais