Cefas Carvalho

02/12/2021
 
Sobre recessão, pergunte lá no Posto Ipiranga
 
 
Lemos nesta quinta-feira no noticiário que de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil diminuiu 0,1% em comparação com os últimos três meses. E como o período anterior também registrou uma queda atualizada de 0,4%, o Brasil passa então a uma "recessão técnica", quando há recuo na economia em dois trimestres seguidos.
 
Tanta palavra bonita porque se trata de Paulo Guedes o ministro da Economia. Idolatrado pelos liberais da tal ´Escola de Chicago` e endeusado pelo tal `Deus-Mercado`, Guedes assumiu como o tal ´Posto Ipiranga` de Bolosnaro, já que as perguntas eram para ser direcionadas para ele, que, supostamente sabia as respostas.
 
Três anos após assumir o cargo, faço aqui as perguntas ao Posto Ipiranga? Por que os aumentos excessivos e sucessivos na gasolina e no gás de cozinha? Por que a volta da inflação? Por que dólar e euro tão altos? 
 
Guedes não tem as respostas para esses questionamentos, ou talvez as tenha mas não quer dar respostas e sim nos iludir a todos. Para a imprensa ele insiste que está tudo bem, não obstante o crescimento da fome, as filas para pessoas pegarem ossos de boi.
 
O ´Posto Ipiranga` também joga a culpa da crise e da recessão na pandemia. Que afetou a Economia de todo o Mundo, mas quase todos os países já mostraram sinais de plena recuperação. O Brasil, não.
 
Poderíamos perguntar a Guedes se ele sabe ou percebe que no Brasil atualmente cada vez menos crianças se alimentam três vezes por dia. Ou se consegue fazer associações da falta de investimentos à política do Governo Bolsonaro de desprezar meio ambiente e apoiar desmatamento da Amazônia, por exemplo.
 
São muitas perguntas para o Posto Ipiranga. Perguntas retóricas, na verdade. Guedes se mostrou inapto e nada indica que em 2022 o cenário vai mudar.
 
Mas ele deve estar feliz. Afinal, seu dinheiro investido em off shores de paraísos fiscais estão rendendo mais com o dólar alto. E as empregadas não estão indo mais a Disney. Na verdade quase ninguém está mais indo a Disney ou viajando para o exterior. O Posto Ipiranga realizou o sonho de parte da elite brasileira: Pensar apenas na parcela mais rica da população. Parabéns aos envolvidos.