Cefas Carvalho

21/06/2020
 
EU ESCREVO
 
 
o que você faz para passar o tempo neste confinamento? eu escrevo. mas, só escreve? faço de tudo - compras, jogo da velha comigo mesmo, cozinho, ouço música, leio, assisto filmes, converso com as pessoas queridas, arrumo a casa, organizo os cds, etc e tal - mas, resumo tudo no fato que eu escrevo. mas escreve sobre o quê? sobre tudo. e sobre nada. que dá no mesmo. mas você escreve sobre você? escrevo sobre mim e sobre o mundo, sobre como me sinto no mundo, sobre a sensação que eu sou o mundo e a percepção de que na verdade o mundo pode muito bem seguir sem mim, mas, nada disso importa, porque quando eu escrevo eu sou o meu mundo. mas você escreve verdades ou mentiras? escrevo mentiras verdadeiras e verdades mentirosas, o escritor - como o poeta - é um fingidor, e quando escrevo aumento minhas dores e por vezes escondo minhas mágoas, aos outros não cabe jamais detectar quando é mentira e quanto é verdade e quais os 50 tons de meias-verdades, aos outros basta apenas ler. e você escreve sobre o que quer? não, escrevo sobre o que meus demônios querem que eu escreva, e essa frase não é minha, li por aí em uma das tantas leituras aleatórias que colocam tijolos e argamassa nessa muralha da china que é o escrever. e você escreve quando quer? eu escrevo toda hora, de quando acordo até a hora de dormir, e durante o sono e os sonhos, porque todo o meu tempo e minha vida é um amontoado de escrever e escrever. e agora, o que você está fazendo? eu? eu escrevo, escrevo, escrevo, escrevo...