Dep. Natália Bonavides aciona MPF para investigar compra de tratores pelo Ministério da Cidadania

26/05/2022


 

O Governo Federal, por meio do Ministério da Cidadania, retirou R$ 89,8 milhões que seriam direcionados para amenizar o impacto da Covid-19 em comunidades em situação de vulnerabilidade e encaminhou para compra de 247 equipamentos agrícolas. Suspeitando de irregularidades, a deputada federal Natália Bonavides (PT/RN) acionou o Ministério Público Federal (MPF) para que uma investigação seja instaurada para averiguar esse desvio de recursos públicos.

“Bolsonaro retirou recursos do auxílio Brasil para pagar o centrão. Dinheiro que deveria ir para famílias em situação de vulnerabilidade. É inadmissível que a população mais pobre siga pagando a conta desse governo. Já não bastasse o orçamento secreto, agora a assinatura vem do próprio governo federal. Acionamos o MPF e esperamos que uma apuração seja feita”, pontuou Bonavides.

Em junho de 2021, o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou o uso de sobras orçamentárias resultantes da transição do Programa Bolsa Família para o Auxílio Brasil, mas esse uso deve ser exclusivamente para custeios ligados ao combate aos efeitos da Covid-19, na intenção de mitigar o impacto da pandemia na vida das pessoas em situação de vulnerabilidade social. A compra dos 247 tratores desconsiderou a condicionante do TCU.

Na denúncia, Bonavides pontua também que um dos estados mais beneficiados foi a Bahia, onde o responsável pela aquisição dos equipamentos foi o então ministro João Roma, hoje pré-candidato ao governo do Estado. “É fundamental que se investigue a possibilidade de relação entre os fatos, como o desrespeito à determinação do Tribunal de Contas e a pré-candidatura do então ministro ao governo do Estado da Bahia”.