Academia Brasileira de Ciências tem primeira mulher na presidência em 105 anos

06/05/2022

Por: Rachel Amorim da CNN
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

 

Depois de 105 anos de existência, a Academia Brasileira de Ciências está sob comando feminino. A bióloga e biomédica paulistana, Helena Nader, tomou posse, nesta quarta-feira (4), como presidente da ABC durante uma cerimônia no Museu do Amanhã, na região central do Rio de Janeiro.

O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim, participou da cerimônia no Museu do Amanhã e disse que a posse da professora Helena Nader servia de inspiração.

“A posse é estratégica para a percepção pela sociedade da contribuição que a mulher pode dar na educação, na ciência e na tecnologia”, afirmou Alvim. E completou: “As mulheres já são maioria nos campos universitários, na pesquisa e é importante também que ela tenha protagonismo no papel da ciência. Então acho que é inspirador e algo que temos muito que comemorar”.

“A posse é estratégica para a percepção pela sociedade da contribuição que a mulher pode dar na educação, na ciência e na tecnologia”, afirmou Alvim. E completou: “As mulheres já são maioria nos campos universitários, na pesquisa e é importante também que ela tenha protagonismo no papel da ciência. Então acho que é inspirador e algo que temos muito que comemorar”.

Aos 70 anos, Helena Nader disse que ter uma presidente na Academia Brasileira de Ciências é uma vitória para a mulher brasileira. “

Eu vejo como um momento importante para as meninas olharem e dizerem que também querem ser cientistas. O Brasil acredita na ciência e o povo brasileiro é muito inteligente. Eu cheguei aqui graças a muito esforço, mas também a muita perseverança e resiliência”, declarou Nader.

E ainda deixou um recado: “Meninas, mulheres, não tem o que vocês não possam fazer, não aceitem o não como resposta e juntas vamos mudar o Brasil! Eu acho que a gente precisa de todos os gêneros para termos o país que queremos”.

Vice-presidente da ABC desde 2019, a biomédica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) assume o cargo para o triênio 2022-2025 e sucede o físico Luiz Davidovich. O químico Jailson Bittencourt de Andrade, professor aposentado da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e atuante no Centro Universitário Senai-Cimatec, passa a ocupar a vice-presidência. Os outros membros da nova gestão podem ser conferidos no site da ABC.

Fonte: CNN