Após postagem irônica em seu Twitter, Anitta bloqueia presidente Jair Bolsonaro

17/04/2022


Foto: portalpopline.com.br

 

Neste sábado (16), a cantora Anitta utilizou suas redes sociais para afirmar que bloqueou o presidente Jair Bolsonaro (PL) do seu Twitter. Segundo a artista, o motivo para tormar tal atitude foi um comentário supostamente irônico do atual chefe do executivo federal à sua postagem, quando ela declarou, em um evento, que as cores que estava usando, as mesmas da bandeira do país, “pertenciam a todos os brasileiros”. 

 

Após ter utilizado um figurino com as cores da bandeira nacional, Anitta foi às redes sociais e justificou a escolha da roupa, apontando uma possível crítica para o uso dos símbolos nacionais por parte de Bolsonaro e seus seguidores. "A bandeira do Brasil e as cores da bandeira do Brasil pertencem aos brasileiros. Representam o Brasil em geral", publicou a cantora.

 

Na sequência da resposta de Bolsonaro ao seu post, com os dizeres “concordo com Anitta”, a artista o bloqueou e postou no Twitter que a intenção do mandatário foi utilizar a sua rede social para gerar “buzz”, isto é, engajamento. Conforme palavras de Anitta, trata-se de uma estratégia eleitoral de Bolsonaro, tentando criar uma imagem mais “descolada”, a fim de atrair o público jovem visando a campanha de reeleição. 

 

Ainda como justificativa à medida restritiva que adotou contra o presidente, Anitta declarou que a equipe de marketing do mandatário fará “deboches” em postagens de outros artistas, com a finalidade de estabelecer uma imagem que esteja em consonância com os jovens. "Nesse momento, qualquer manifestação contra ele por meio dos artistas vai ser convertida em forma de deboche pelas mídias sociais dele. Assim, o artista vira o chato e ele o cara bacana que leva tudo numa boa. Aquela sensação de: queria ser amigo dele... logo, você votaria no seu amigo gente boa. E por aí vai a estratégia. Já passa a ser mídia boa quando você cita o nome dele, não faz diferença se você citou de forma negativa ou positiva", avaliou a cantora. 

 

De forma implícita, Bolsonaro e Anitta estabeleceram um conflito em âmbito digital no último mês de março, quando a cantora, aproveitando uma campanha promovida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), usou suas redes sociais para estimular os adolescentes a fazerem seus títulos de eleitor e votarem nas eleições de outubro. Como resposta, o marketing digital do Palácio do Planalto lançou a hashtag #SouJovemSouBolsonaro, cuja finalidade seria incitar uma participação mais efetiva dos jovens no pleito e que isso não resultaria necessariamente na derrota do presidente nas urnas.