Aos 94 anos, morre Andor Stern, único brasileiro nato sobrevivente do Holocausto

08/04/2022


Foto: Adriano Vizoni / Folhapress

 

Considerado o único brasileiro nato a sobreviver ao Holocausto na Alemanha, Andor Stern morreu nesta quinta-feira (7), em São Paulo. O brasileiro sobreviveu às atrocidades cometidas nos campos de concentração de Auschwitz e Dachau.

De acordo com um comunicado publicado pelos familiares, Stern morreu em casa. A causa da morte não foi informada. O velório e o enterro ocorreram na tarde de ontem (7) no Cemitério Israelita do Embu.

Andor Stern nasceu em São Paulo, em 1928. Seus pais eram imigrantes e, ainda criança, ele se mudou para a Hungria – terra natal de seu pai. Durante a Segunda Guerra Mundial, quando o Brasil se juntou aos países aliados (inimigos do Eixo, então liderado pela Alemanha, e que incluía a Hungria), Stern foi detido pelas autoridades húngaras por ser brasileiro.

Pouco tempo depois, com a ocupação nazista na Hungria, toda a família de Stern foi transportada até Auschwitz – com exceção de seu pai, que havia se separado de sua mãe e ido embora do país em 1938. Eles foram levados em um mesmo trem, em 1944. Perseguidos por serem judeus, eles foram separados na chegada ao campo de concentração. Avós, tio e tia de Stern, que estava grávida, foram mortos em câmaras de gás no campo.

No final de abril de 1945, quando foi libertado pelo Exército dos Estados Unidos, Stern estava no campo de concentração de Dachau.

Andor Stern deixa cinco filhos, além de netos e bisnetos. Em nota, sua família agradeceu as mensagens de suporte recebidas em razão do falecimento.

“Nossa família agradece desde já por todas as mensagens de apoio e palavras de carinho. Andor dedicou grande parte de seu tempo às suas palestras sobre o Holocausto, ensinando os horrores do período para que não se neguem nem se repitam, e motivando as pessoas a valorizarem e agradecerem à vida e à liberdade. O carinho de vocês sempre foi muito importante para ele”, disseram os familiares.