TRILOBITES, Canelas entre Ardósias…

25/03/2022


Foto: Liliana Borges

 

Trilobites constituem uma classe de artrópodes marinhos que sua denominação está relacionada ao seu corpo por ser formado em três partes, um cefalão (cabeça), um tórax (tronco) e um pigídio (cauda). Animais invertebrados que surgiram há cerca de 550 milhões de anos e foram extintos por volta de 230 milhões, anterior aos dinossauros. 

Durante sua vida mudavam várias vezes de carapaças deixando no fundo do mar os exoesqueletos antigos que foram sedimentados como fósseis, encontrados em algumas regiões do globo a exemplo dos gigantes entre ardósias em Canelas que favoreceram ao conhecimento da matéria na atualidade.

Canelas é a sede da Freguesia da União de Canelas e Espiunca no Município de Arouca, Distrito de Aveiro em Portugal, a cerca de 320 km de Lisboa e 73 Km da Cidade do Porto. O Concelho em 2009 foi classificado como Geoparque Mundial da UNESCO, onde possibilita uma viagem no tempo desde a moderna obra de engenharia como a Ponte Pedonal 516 ao longínquo Período Câmbrico, ou seja, mais de quinhentos milhões de anos atrás.

As Louseiras de Canelas começaram a ser exploradas artesanalmente em 1820 até o encerramento por volta de 1970. Suas pedras em ardósia ou xisto negro eram utilizadas nos telhados das casas na região, como também, em toda sua estrutura, originárias de sedimentos acumulados no fundo do mar, e diante disto presente na sua composição os vestígios da fauna que existiam na época de sua formação.

Durante o período de atividade das louseiras começou a ser descobertos os fósseis das trilobites que a população acreditava ser testemunhos e consequências do Dilúvio, apesar que em 1956 o cientista Décio Thadeu publicou o pioneiro estudo paleontológico sobre os Fósseis de Canelas, mas a maioria das pessoas na região não percebiam a importância destas preciosidades. 

Após tempo de abandono, a exploração foi reiniciada pela empresa familiar Ardósia Valério & Figueiredo em 1988, a qual modernizou o processo de estratificação. As novas técnicas laborais permitiram várias descobertas e, assim, percebeu sua importância e preservação dos magníficos fósseis. Mais adiante em 2006 nasceu o Centro de Interpretação Geológica de Canelas (CIGC) em harmonização com a indústria extrativa, a educação, a ciência, o meio ambiente, a biodiversidade e o desenvolvimento sustentável na região.

O Museu das Trilobites compõe o CIGC instalado nas imediações da “Pedreira de Valério”, fundado por iniciativa dos proprietários da empresa, especialmente, a dedicação do Senhor Manuel Valério em preservar as descobertas, quem contou com apoio de seus familiares, cientistas, colaboradores, curiosos e apaixonados pela matéria. Anualmente é visitado por mais de 10.000 pessoas.

 O acervo possui um conjunto de achados excepcionais que são exemplares raríssimos. Entre preciosidades com várias especificidades está “Uma Trilobite Exuberante” nominada “República”, considerada a mais “Bela” de Canelas encontrada em 2010. “Não será por ventura a descoberta mais importante cientificamente, mas sim em termos estéticos, irrepreensível quanto ao estado de conservação e preservação”, conforme descreve na revista “Trilobites de Canelas”.

A Trilobite Hungioides se destaca como um dos maiores tesouros científicos da Louseira de Canelas, por estar entre as primeiras completas descobertas do género. E ainda, provavelmente está incluso no seu acervo a maior trilobite do mundo, exemplar gigante da espécie Nobiliasaphus que poderia atingir os 730 mm de comprimento máximo, “passando a ser a segunda maior do mundo e talvez do mundo…”

As trilobites são como atrizes de um filme que protagonizam a história de uma determinada época longínqua que jamais teríamos conhecimentos da vida na terra naquela altura se não fossem encontradas e preservadas em algum lugar no mundo. 

A coleção do museu é simplesmente espetacular. Canelas possui uma grande concentração entre raridades e belezas que sua imagem foi inclusa no Brasão Oficial da Freguesia. 

Muitos segredos da natureza a ser desvendados…

Vale do Paiva encantador, lugar para admirar…

 

Confira o vídeo sobre a matéria no meu canal no YouTube: LILIANA BORGES EM PORTUGAL

https://youtu.be/MmodpMO69b4