"conteúdo sujo e imoral”, dispara Mário Frias contra filme protagonizado por Porchat

14/03/2022


Foto: oglobo.globo.com

 

Através de sua conta no Twitter, Mário Frias, secretário especial da Cultura, fez críticas ao filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”, dirigido pelo apresentador e humorista Danilo Gentili. De acordo com o responsável pela pasta, o longa, protagonizado pelo comediante Fábio Porchat, faz apologia ao abuso sexual infantil. 

 

Apesar dos ataques de Mário Frias, que é um ex-ator da Rede Globo, o filme atende aos padrões estabelecidos pelo governo federal no que concerne à classificação do conteúdo destinado a essa faixa etária. Conforme estabelecido por dois guias do Ministério da Justiça para trabalhos audiovisuais, a exibição de prostituiçao ou qualquer exposição de abusos ou exploração de cunho sexual são proibidos para serem consumidos por menos de 14 anos. 

 

Como justifica ao seu parecer, Frias exibiu um trecho do filme, em que o personagem de Fábio Porchat indica que dois garotos o masturbem. “O que é isso, preconceito nessa idade? Isso é supernormal, vocês têm que abrir a cabeça de vocês”, diz o personagem. Na sequência, ele abre a braguilha da calça e puxa a mão de um dos meninos em direção a ela. 

 

De acordo com o secretário, essa cena em específico é uma “afronta às famílias, e o longa usa a pedofília como elemento de humor”. Ademais, Frias ressaltou que tomará as medidas necessárias para que as crianças não sejam “contaminadas por esse conteúdo sujo e imoral”. 

 

Em consonância à opinião do secretário, o deputado bolsonarista André Fernandes também se posicionou criticamente em relação à obra cinematográfica, pedindo esclarecimentos e medidas restritivas ao trabalho. Além disso, ele classificou, por meio do Instagram, o longa como “asqueroso”, o que rendeu quase 1 milhão de visualizações em sua página.

 

Em resposta aos detratores, o diretor do filme, Danilo Gentili, assumiu uma postura irônica, enaltecendo sua alegria ao desagradar, segundo ele, petistas e bolsonaristas na mesma proporção. As assessorias de Fábio Porchat e da Netflix ainda não se pronunciaram sobre a polêmica.