Pediatria da UPA de Nova Esperança irá parar nesta sexta-feira por falta de insumos

12/11/2021


 

A Pediatria da Unidade Pronto Atendimento de Nova Esperança irá suspender suas atividades neste sábado (13) por falta de insumos. A informação foi repassada pelo diretor de pediatria da unidade, que o fechamento acontecerá pela falta de diversos itens indispensáveis para o atendimento pediátrico, entre eles Jelco 20, Jelco 22, Jelco 24 e escalpes.
 
Se uma criança chegar a UPA com uma urgência, bem como desidratação grave, crise convulsiva, insuficiência respiratória e uma parada cardiorrespiratória elas não poderão ser atendidas por falta de material.
Outra situação gravíssima, é a falta de alimentação dos colaboradores da unidade. O fornecimento de almoço e jantar para os plantonistas foi suspenso pela empresa terceirizada contratada para realizar o serviço. Eles alegam que estão há seis meses sem receber pagamentos da Prefeitura de Parnamirim.
 
Durante a última sessão da Câmara Municipal de Parnamirim, a vereadora Fativan Alves (PV) criticou duramente a gestão do Prefeito Rosano Taveira juntamente com os demais vereadores.
 
“Além de ser vereadora eu sou povo, eu estou na rua, na casa das pessoas. Eu não estou brincando. Precisamos nos unir porque a situação está mais séria do que pensamos. Não podemos brincar com a vida das pessoas e dos colaboradores, que tiram dinheiro do bolso pra atender a população”, desabafou a vereadora. 
 
Fativan Alves questionou também o destino de 98 milhões de reais aprovados pela Casa Legislativa em emendas parlamentares que seriam direcionados para a pasta. “Prefeito, cadê o dinheiro dessa cidade? Temos que chamar o Fantástico. Onde tá o dinheiro que não se tem um coletor de urina? Não se tem uma Dipirona. Segundo este documento do diretor de Pediatria da UPA se os pagamentos não forem feitos até hoje, o atendimento será suspenso. A única unidade que pode atender nossas crianças irá parar. E agora, as crianças vão pra onde?”. 
 
A vereadora também convocou o Ministério Público do Estado para investigar a gestão Taveira, pois a Saúde de Parnamirim “saiu da UTI e está agonizando lentamente”.