Em seu retorno, Festa do Boi projeta 50 milhões de faturamento

22/10/2021

Por: Otávio Albuquerque
Foto: 98fmnatal.com.br

 

Nesta quinta-feira, em um evento (café da manhã) realizado no Parque Aristófanes Fernandes, foi lançada a 59º edição do maior evento agropecuário do Nordeste, a exposição de animais e máquinas agrícolas - a Festa do Boi. Neste ano, a festa está de volta ao calendário de eventos do estado e ao formato presencial, após recesso provocado pela pandemia do novo coronavírus. 


A tradicional exposição, voltada para o desenvolvimento do agronegócio do Rio Grande do Norte, volta a abrir as suas portas para o público e também receber shows musicais, além, claro, da expectativa de muito faturamento. A projeção dos organizadores é que o evento, que acontecerá entre os dias 13 e 20 de novembro,  reúna cerca de 300 expositores e movimente algo em torno de R$ 50 milhões em negócios. 


De acordo com Marcelo Passos, presidente da Anorc (Associação Norteriograndense dos Criadores), a organização da festa vai proporcionar todas as medidas de biossegurança aos frequentadores da exposição, motivo pelo qual a data habitual de realização da festa foi alterada. 


“Nós pretendemos, com toda a segurança, trazer de volta a estrutura completa da festa, com barracas, parque de diversões, interação com os animais e tudo o que faz da Festa do Boi um momento bastante esperado pelas famílias potiguares. Este ano nós postergamos a data como forma de ter um ambiente ainda mais seguro em relação à pandemia, exatamente para que não precisássemos abrir mão de nenhum dos pontos que fazem o evento como um todo ser especial e ímpar", contou Marcelo Passos. 


Ademais, para Marcelo Passos, o debate sobre a criação de políticas públicas para o benefício dos produtores rurais vai ser um dos pontos a serem tratados neste ano durante a exposição. “Precisamos enfrentar as questões que o semiárido sempre nos provoca, a partir da proposição de medidas que vão ser vantajosas para o homem do campo, principalmente no que concerne às concessões de linhas de crédito”.


Para o diretor do Sebrae, Zeca Melo, o evento é importante para se discutir, sobretudo, as necessidades do produtor rural. “Temos uma expectativa de recebermos mais de 20 mil pessoas pelo nosso espaço, a fim de apresentarmos questões voltadas para os nossos projetos de leite e genética, ostricicultura, assim como a promoção de assistência técnica e debates sobre tecnologias sociais.


Antenor Cavalcante, vice-governador do estado, ressaltou a mescla entre negócios e diversão que a festa promove, além do acordo de parceria entre a ANORC e o executivo estadual. “O governo está apoiando esse evento por meio de aporte de recursos e a expectativa é que tenhamos um grande volume de negócios, que pode girar até em uma soma de 50 milhões de reais, assim como uma circulação de 300 mil pessoas no decorrer da semana da festa. Além disso, trata-se de uma oportunidade de demonstrar a importância da agropecuária e toda a sua cadeia produtiva, a qual é fundamental para o desenvolvimento econômico do RN, salienta o político. 





.