Agentes penitenciários entram em "operação padrão" no RN

23/07/2019

Por: Redação PN
Foto: Reprodução
Agentes penitenciários do Rio Grande do Norte deflagraram nesta terça-feira (23) uma operação padrão sem prazo para terminar. De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN (Sindasp-RN), apenas os serviços essenciais continuarão em pleno funcionamento, como fornecimento de alimentação dos presos, cumprimento de alvará de soltura, atendimento médico e emergencial.
 
Ainda segundo o Sindicato, durante a operação padrão, as visitas nas unidades prisionais também estarão suspensas.
 
A categoria cobra do Governo do Estado o andamento da pauta de reivindicações e o pagamento dos salários e diárias atrasadas.
 
"Tivemos uma rodada de negociações com o Gabinete Civil e chegamos a acordar o cumprimento de alguns pontos. No entanto, o Governo do Estado não seguiu com o que tinha se comprometido", explica Vilma Batista.
 
A presidente do sindicato comenta que um dos pontos acordados era o entendimento em uma audiência de conciliação, realizada no último dia 17, referente ao auxílio-alimentação dos Agentes Penitenciários. Contudo, não houve o avanço esperado.
 
"Pra finalizar, a categoria está sem receber as diárias operacionais e, por isso, também decidiu suspender esse tipo de serviço até que seja regularizado".Agentes penitenciários do Rio Grande do Norte deflagraram nesta terça-feira (23) uma operação padrão sem prazo para terminar. De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN (Sindasp-RN), apenas os serviços essenciais continuarão em pleno funcionamento, como fornecimento de alimentação dos presos, cumprimento de alvará de soltura, atendimento médico e emergencial.
 
Ainda segundo o Sindicato, durante a operação padrão, as visitas nas unidades prisionais também estarão suspensas.
 
A categoria cobra do Governo do Estado o andamento da pauta de reivindicações e o pagamento dos salários e diárias atrasadas.
 
"Tivemos uma rodada de negociações com o Gabinete Civil e chegamos a acordar o cumprimento de alguns pontos. No entanto, o Governo do Estado não seguiu com o que tinha se comprometido", explica Vilma Batista.
 
A presidente do sindicato comenta que um dos pontos acordados era o entendimento em uma audiência de conciliação, realizada no último dia 17, referente ao auxílio-alimentação dos Agentes Penitenciários. Contudo, não houve o avanço esperado.
 
"Pra finalizar, a categoria está sem receber as diárias operacionais e, por isso, também decidiu suspender esse tipo de serviço até que seja regularizado".