Henrique Alves, Cunha e Geddel viram réus em Brasília por fraudes na CEF

15/11/2018


O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, aceitou nessa quarta-feira (14) a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra os ex-deputados federais Geddel Vieira Lima (MDB-BA), Eduardo Cunha (MDB-RJ) e Henrique Alves (MDB-RN) e mais 15 pessoas.
 
Com a decisão do juiz, eles se tornaram réus no processo e passarão a responder a uma ação penal.
 
A aceitação da denúncia não representa a condenação dos investigados. Isso porque eles ainda serão julgados e podem ser condenados ou absolvidos.
 
Vallisney deu dez dias para as defesas apresentarem respostas à acusação e deu 15 dias para a Polícia Federal apresentar um relatório “pormenorizado sobre os bens e respectivas destinações apreendidos no interesse deste processo”.
 
A denúncia foi apresentada na Operação Cui Bono, deflagrada pela Polícia Federal no ano passado para investigar fraudes na liberação de crédito pela Caixa Econômica.
 
Henrique chegou a ficar 11 meses presos na Academia de Polícia Militar do RN, em Natal, em consequência da operação Manus, que investiga desvio de recursos públicos na construção da Arena das Dunas, estádio da Copa do Mundo em 2014. Henrique nega a sacusações.
 

Fonte: Com informações do G1 e do De Fato