Presidente do Sinpef/RN fala sobre caos na segurança pública

29/06/2018


A segurança pública tem se tornado cada vez mais caótica e assustadora, o crescente número de assassinatos de agentes de segurança pública tem deixado os policiais em alerta e a população em constante estado de medo.

Para José Antônio Aquino, agente da polícia federal e presidente do Sindicato dos Policiais Federais (Sinpef/RN), o investimento em políticas de segurança pública pode ser uma das melhores saídas do caos que se instaurou no estado.

José Antônio Aquino explica que “o modelo de segurança pública no Brasil é extremamente lento, de modo que a impunidade impera. A burocracia na investigação policial brasileira é tão violenta que a improdutividade é absurda. Se você tiver um bem furtado, hoje, em sua cidade, a probabilidade de encontrar quem cometeu o crime é de menos de 1%. Nos EUA, esse índice sobe para 80% e no Chile há 90% de chances de prisão. É óbvio que o modelo brasileiro é contra produtivo: além de caro, não dá respostas à população”, enfatiza.

Policiais em cargos políticos

Além de defender a PEC 51, que reformula completamente o modelo de segurança pública nacional, o presidente do Sinpef/RN defende que é preciso criar políticas públicas eficientes. Para isso, é preciso que haja bons representantes em cargos públicos para que as políticas voltadas para o setor se tornem uma realidade.

Ele frisa que os parlamentares federais, que representam o RN em Brasília, demonstram sensibilidade com esses dados aterradores, mas questões corporativistas de outras categorias da segurança pública impedem o avanço dos projetos. “Ter representatividade política é uma questão importante para nós. Infelizmente, há um problema sério com a credibilidade dos políticos no país. A sociedade civil tem sentido necessidade de se organizar. Com os policiais federais potiguares não é diferente”.

Em função disso, ele afirma que a Polícia Federal, em todo o país, decidiu lançar candidatos ao cargo de deputado federal. Pelo RN, irá concorrer a agente Katrin Paiva. “Escolhemos uma candidata dos nossos quadros que vem mostrando empenho, dedicação e força no desempenho de sua função como policial federal e como cidadã”, completa.