Renisse Ordine

16/07/2020
 
Escrevo, logo existo
 
 
Cada um tem a sua pedra fundamental, e a minha está firmada na escrita. 
 
Sou como tantas outras pessoas que vão se construindo com as peças que a vida oferece, sejam grandes ou pequenas. 
 
Sou como tantas outras que vivem nos altos e baixos dos sentimentos. Que precisou se esconder por tantos anos. 
 
Escondi-me tanto, que na verdade, nem sabia como me descobrir. 
 
Nesse jogo de esconde-esconde, muitas coisas acabaram passando por mim e, nem tive noção do que estava acontecendo. É aquela sensação de ser expectadora da própria vida, sem conseguir atuar como protagonista. 
 
Assim, coisas inacreditáveis acabam acontecendo e nem percebemos que seja REAL! Quando tardiamente enxerga, a oportunidade passou...
 
A vida é mesmo um quebra-cabeça, se as peças se perdem, o vazio se instala. 
 
Por outro lado, também sou como tantas outras pessoas que conseguem encontrar uma direção a seguir, mesmo depois de uma tempestade.  
 
Os ventos me levaram até o caminho das letras, fui seguindo o cheiro dos livros, que ficou no ar após a tormenta. 
 
E aqui estou! 
 
Amo as letras, amo me expressar através das palavras e relaxar atrás das páginas de um livro. A música, sim, ela me acompanha nessas viagens. Não é o meu guia, meu timão, mas se tornou uma fiel escudeira, aquela que dá um tom especial, traz um ritmo de flamenco, um solo de guitarra, um som do dedilhar no piano... 
 
Tudo isso faz com que as letras balancem por entre as páginas e, espalhem cada vez mais esse aroma irradiante dos livros, novos e antigos. De preferência os antigos, eles tem mais marcas de vida.
 
Já foram tantos os meus companheiros de viagem, que a minha bagagem está repleta de registros, de conhecimentos, de pessoas, de discos. E todas elas estão suplicando para saírem de minhas lembranças, para ganharem formas de letras e mais letras, com rastros melódicos.
 
Para enfim abraçar a fantasia.  Eu quero abraça-la tão fortemente, que me faltam braços. Mas tenho uma alma grande que por ela a criatividade se espalha. 
 
E só assim, eu deixo de ser como as outras pessoas.
 
Sendo quem eu sou.