Wellington Duarte

29/02/2020
 
PRESIDENTES DA "NOVA REPÚBLICA"
 
 
José Sarney - o velho coronel, alçado à presidência devido a morte do eleito, Tancredo Neves, soube se adaptar aos "novos tempos", fazendo um governo conservador, mas democrático.
 
Fernando Collor - um "produto" da mídia, saído diretamente da Ditadura, que entendeu o momento e arrotou um discurso moralista. Autoritário, mas sem base, peitou o Congresso e PERDEU. Renunciou melancolicamente.
 
Itamar Franco - um velho liberal-nacionalista, assumiu o pepino deixado por Collor e buscou dar uma face mais liberal ao seu governo. Foi nos bastidores do seu governo que nasceu o Plano Real.
 
FHC - Social-democrata num primeiro momento, foi alçado a condição de "candidato imbatível" utilizando, de forma inteligente, o último choque anti-inflacionário ao seu favor. Tornou o Plano Real quase um dogma, embora o Plano fizesse água em 1996 e se desmontasse em 1998. Foi reeleito literalmente "comprando" sua eleição ao assumir a dívida dos estados. Terminou seu segundo mandato melancolicamente com o país em crise econômica.
 
Lula - O Rei da Conciliação. nos 8 anos do seu governo tentou e conseguiu, construir um programa de governo que manteve os pilares liberais do Plano Real e assumiu o compromisso de melhorar a vida das pessoas com programas sociais. Seu segundo governo foi um absoluto sucesso.
 
Dilma - A Rainha da Teimosia. Pegou o trem já com problemas, devido a crise de 2008 e demorou para entender o movimento da economia mundial que traria graves problemas para a economia brasileira. Teimosamente manteve a ideia de "conciliação" com os empresários, que a abandonaram e ela, para tentar recuperar esse apoio, assumiu uma política de curto-circuito, em 2015 e caiu na armadilha montada pelo PMDB-PSDB, isolando-se e demorando a dar respostas rápidas na política. Dilma, uma técnica, transformada em política por Lula, foi deposta por sua teimosia em ser condescendente com os seus algozes.
 
Temer - uma figura asquerosa, que representava o "novo" PMDB. Foram-se os velhos coronéis pemedebistas e chegaram os lobbistas, os malandros, os trapaceiros. Temer traiu a presidente e ajudou a derrubá-la. Seu governo foi medíocre, mas abriu o caminho para a devastadora crise econômica que avançou a partir de 2016.
 
Bolsonaro - é a MENTIRA em sí. Um medíocre deputado, foi "produzido", como foi feito com Collor, mas teve o apoio do empresariado e da mídia, além de utilizar as fake news. Sem equilíbrio emocional, burro por natureza e acompanhado pela lai mais estúpida já surgida na política brasileira, foi eleito e está DESTRUINDO um país inteiro.