Fiern reage a declarações de Paulo Guedes sobre "facada" no Sistema S

19/12/2018

Por: Carlos Santos
A Federação das Indústrias do RN (FIERN) reage às declarações do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, de que pretende cortar entre 30% e 50% dos recursos do Sistema S. “Tal medida, se concretizada, irá provocar a extinção de importantes iniciativas e programas, num claro prejuízo aos trabalhadores do Rio Grande do Norte e do país que usufruem dos serviços de educação, saúde, assistência, cultura e lazer mantidos por essas instituições”, afirmou a entidade em “Nota em Defesa do Sistema S”.
 
A mesma nota assinala, que é “importante ressaltar que o custeio do SESI e SENAI se dá por meio da contribuição das empresas industriais, ou seja, de verbas do setor privado.  Não entra um centavo do Governo Federal no Sistema ‘S’, que é mero repassador dos recursos arrecadados junto ao segmento industrial”.
 
Destaca ainda, que “a proposta do ministro Paulo Guedes de corte de 30% nos recursos do SESI e SENAI, se levada adiante, representará o fechamento de 162 escolas de formação profissional do SENAI no Brasil e o corte de 1,1 milhão de vagas em cursos profissionais oferecidos por ano. Desde 1942, o SENAI já qualificou mais de 73 milhões de brasileiros”.