Segundo viaduto na BR-101, em Emaús, Parnamirim, é liberado

03/04/2017


Foto: Rayane Mainara
Nesta manhã de segunda, 3, houve solenidade de liberação do segundo viaduto na BR – 101, no bairro de Emaús em Parnamirim. O local registra o maior tráfego rodoviário no Estado com a circulação de 95 mil veículos por dia. O ato contou com a presença do governador Robinson Faria e do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, entre autoridades estaduais e de Parnamirim, como o prefeito Rosano Taveira e o presidente da Câmara, Irani Guedes
 
O viaduto vai eliminar um ponto crítico de trafegabilidade e melhorar a segurança de quem viaja, além de reduzir o tempo de deslocamento. A parte inferior do viaduto tem previsão de ser liberada no próximo mês de maio e vai permitir o retorno nos dois sentidos da via.
 
Na ocasião, Robinson Faria ressaltou os esforços do Governo do Estado para destravar obras importantes como o reinício das obras da avenida Moema Tinoco na zona norte de Natal e do acesso sul ao aeroporto de São Gonçalo do Amarante. “Estas são duas obras da maior importância por que vai dotar Natal de um anel viário contornando a cidade e criando novas opções de acesso à região Metropolitana, inclusive com a construção da terceira ponte sobre o Rio Potengi”. O Governador ainda convidou o ministro Maurício Quintella para a inauguração destas obras que deverão ocorrer ainda este ano.
 
O PROJETO
 
A obra começou em novembro do ano passado e teve investimento de R$ 6,9 milhões (recursos federais). Antes dos dois viadutos concluídos (o primeiro está localizado no bairro Neópolis, em Natal), o tráfego fluía apenas pelas vias principais, com o ordenamento do fluxo por semáforos, provocando grandes congestionamentos. Agora, será possível distribuir o fluxo de veículos entre o viaduto e as vias marginais, eliminando alguns semáforos.
 
A duplicação e adequação da BR-101 entre Parnamirim e Natal contempla outros quatro viadutos, um túnel, seis passarelas, uma passagem inferior para veículos, implantação de 21,3 km de vias marginais e a restauração de pista principal, além de 15 km de drenagem de águas pluviais. O projeto está orçado em R$ 166,1 milhões.