Andrezza Tavares

22/09/2019
 
Andrezza Tavares & Luciano Santos
 
O mês de setembro marca o contexto internacional de conscientização sobre a importância das Línguas de Sinais, destacadamente o dia 10 de setembro, conforme orientação da Organização das Nações Unidas (ONU) em sintonia com a Federação Mundial dos Surdos, a World Federation of the Deaf (WFD), operante desde 1951. 
 
Esse dia enfatiza a criação, a manutenção e a defesa dos direitos das pessoas surdas por meio da preservação da língua de sinais e da cultura das pessoas surdas como pré-requisitos para a realização dos direitos humanos.
 
No Brasil, existem duas Línguas oficiais, a Língua Portuguesa e a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Ambas de extrema importância para a formação humana integral. Os pedagogos recomendam que, de preferência, a aquisição dessa segunda língua oficial, a LIBRAS, aconteça ainda na infância. 
 
É fundamental que a LIBRAS faça parte do currículo escolar ainda na Educação Básica como já acontece no Município de Apodi/RN (pelo projeto de Lei nº. 136, de 2017) e em Natal/RN (pelo projeto de Lei nº. 252, de 2018). LIBRAS também é uma disciplina obrigatória em todos os cursos de Licenciaturas, presencial ou a Distância, sob força da Lei n.º 10.436, de 24 de abril de 2002.
 
Cabe ressaltar que todas as instituições de educação devem ter tradutores e interpretes de LIBRAS favorecendo a educação inclusiva em escolas regulares ou escolas públicas.
 
Para celebrar o “Dia mundial das línguas de sinais”, a Cruz Vermelha Brasileira (CVB), filial Rio Grande do Norte, iniciou neste sábado dia 14 de setembro de 2019, a turma pioneira de formação em LIBRAS. A formação da turma foi articulada pelo departamento de educação da CVB. A Faculdade proponente do curso de pós-graduação lato sensu é a Faculdade Metropolitana Norte Riograndense (FAMEN) habilitada para o  funcionamento de cursos de graduação e de pós-graduação por meio da Portaria MEC nº 665 que foi publicada em 22 de março de 2019. 
 
Para participar desse projeto de formação em nível de especialização comprometido com a inclusão social e com as causas humanitárias, a Cruz Vermelha do RN recomenda o contato com a coordenadora da turma, a voluntária Socorro Almeida, que está disponível para dialogar por meio do contato telefônico: (84) 98889-0414. O curso de Pós-Graduação da FAMEN apresenta uma matriz curricular dinâmica e atual. Vale a pena participar!