“Putin não vencerá esta guerra. A Ucrânia vai prevalecer”, diz chanceler alemão

09/05/2022


Foto: dw.com

 

Em discurso televisionado, neste domingo (8), Olaf Scholz, chanceler alemão, fez uma avaliação sobre o atual estágio da guerra no Leste Europeu e aproveitou a oportunidade para tecer críticas ao presidente russo Vladimir Putin. De acordo com o político, os ucranianos não aceitarão uma ditadura da Rússia.

 

Como justificativa ao seu parecer, Scholz fez uma comparação entre os atuais eventos com a Segunda Guerra Mundial, enfatizando, em referência ao mandatário russo, que o autoritarismo também não vai prevalecer desta vez. “Putin não vencerá esta guerra. A Ucrânia irá prevalecer. A liberdade e a segurança vencerão, assim como a liberdade e a segurança triunfaram sobre a servidão, a violência e a ditadura há 77 anos”, disse.

 

Ainda em postura crítica em relação a Vladimir Putin, o chanceler alemão o acusa de falsear a história, além de lembrar que Rússia e Ucrânia lutaram juntas contra os nazistas e o seu nacional-socialismo. “Agora, Putin quer subjugar a Ucrânia, destruindo sua cultura e identidade [e] até comparou sua guerra de agressão bárbara à luta contra o nacional-socialismo. Isso é falsificar a história e é malicioso. É nosso dever afirmar isso claramente”, ressaltou. 

 

Por fim, Scholz ainda deixou claro que a Alemanha deverá continuar ajudando a Ucrânia no confronto com a Rússia, independentemente das ameaças promovidas pelo Kremlin. O auxílio, segundo ele, deverá ser de ordem humanitária, financeira e, inclusive, militar.