"Boto minha cara no fogo pelo Milton Ribeiro", diz Bolsonaro

25/03/2022


Foto: poder360.com.br

 

Em sua tradicional live, nesta quinta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro (PL) comentou sobre o áudio vazado do ministro da Educação Milton Ribeiro, em que o responsável pela pasta afirma que o governo federal destina verbas prioritárias para prefeituras comandadas por pastores evangélicos. De acordo com o atual chefe do executivo federal, "não há motivo para desconfianças". 

 

Além de reiterar sua confiança em Milton Ribeiro, Bolsonaro, que tem se firmado nas pesquisas na vice-liderança e vislumbrado a sua presença no segundo turno, ressaltou que o ministro já tomou as medidas necessárias para resolver a questão. "O Milton, coisa rara eu falar aqui, eu boto a minha cara no fogo pelo Milton. Minha cara toda no fogo pelo Milton”, disse. 

 

Como justificativa ao seu parecer, o mandatário salientou que esse caso, antes de chegar à Polícia Federal, já tinha sido encaminhado e analisado pela CGU (Controladoria Geral da União). "A CGU (Controladoria-Geral da União) por seis meses investigou o caso. Chegou à conclusão que não tinha a participação de nenhum servidor público, zero, nenhum servidor público. E resolveu então encaminhar essas peças para a PF (Polícia Federal)", registrou o presidente. 

 

Por fim, Bolsonaro utiliza o seu próprio governo como elemento de comparação com a polêmica envolvendo Milton Ribeiro, o qual, segundo o mandatário, está sendo vítima de uma “covardia”. "Estão fazendo uma covardia com o ministro Milton e ele tem sido pressionado a indicar outra pessoa para o cargo. Não vou botar palavra na boca dele, para não atrapalhar a investigação”. Na sequência, o presidente fala sobre a idoneidade do seu governo. “Por que não tem corrupção no meu governo? Porque a gente age dessa maneira. A gente sempre está um passo à frente. Ninguém pode pegar alguém e dizer 'ó, você está desviando'. Tem que ter prova, poxa, se não é uma ação contra a gente", declarou.