“Em nome de Deus, parem esse massacre”, afirma papa sobre guerra na Ucrânia

14/03/2022


Foto: poder360.com.br

 

Após a tradicional missa de domingo no Vaticano, o papa Francisco emitiu um apelo no que concerne ao fim da guerra entre Rússia e Ucrânia. Quando terminou as orações, o pontífice argentino se dirigiu ao público, ressaltando que “o ataque armado é inaceitável” e clamou pelo fim do “massacre”. 

 

Durante sua exposição aos fiéis sobre o conflito bélico no Leste Europeu, que já dura mais de duas semanas, o papa Francisco condenou com veemência o que classificou como a “barbárie” de matar civis, incluindo crianças. "Em nome de Deus, peço que pare com este massacre". 

 

Em relação aos recentes bombardeios na cidade portuária de Mariupol, no sul da Ucrânia, que já deixaram mais de 2 mil mortos entre civis e militares, o papa declarou que o local será encarado daqui para frente como um “mártir” de resistência. "Ela tornou-se uma cidade mártir na guerra comovente que está devastando a Ucrânia", salientou. 

 

No fim do seu pronunciamento, o papa argentino reforçou a necessidade do diálogo entre as nações para se auferir a paz, além de pedir o estabelecimento de corredores humanitários eficazes. "Diante da barbárie do massacre de crianças, inocentes e civis indefesos, não há razões estratégicas, apenas o inaceitável ataque armado deve ser detido antes que reduza as cidades a cemitérios", declarou. 

 

De acordo com as informações do conselho da cidade de Mariupol, os locais estão ficando sem suas últimas reservas de comida e água. A motivação da ofensiva russa nesse município é devido ao fato de tratar-se uma cidade portuária estratégica localizada entre a Crimeia e Donbass