De acordo com Ministério da Ucrânia, Rússia bombardeou hospital infantil na cidade de Mariupol

10/03/2022


Foto: oglobo.globo.com

 

De acordo com informações do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, a Rússia bombardeou um hospital infantil na cidade de Mariupol, no sul do país. Conforme relatado pelo órgão, a ofensiva bélica das tropas russas teria ocorrido nesta quarta-feira durante um cessar-fogo, estabelecido para que civis pudessem sair das áreas de confronto do local.

 

Em consonância às informações divulgadas pelo ministério, a Câmara Municipal de Mariupol relatou que o hospital foi atingido reiteradas vezes por ataques aéreos e classificou o ato como “colossal”. Como contraponto, a Agência Reuters informou que os russos haviam prometido abaixar as armas para que os cidadãos ucranianos pudessem escapar dos ataques.

 

Através de sua conta no Twitter, Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, definiu o ataque como uma “atrocidade”. “Ataque direto do Exército russo ao hospital-maternidade. Pessoas, crianças estão sob os destroços”, postou o mandatário. 

 

Dmytro Kuleba, ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, já havia denunciado dias antes que a Rússia não respeitou o cessar-fogo no porto ao sul, que fica entre áreas de separatistas apoiados pela Rússia no leste da Ucrânia e a Crimeia, anexada por Moscou da Ucrânia, em 2014. “A Rússia continua mantendo 400 mil pessoas como reféns em Mariupol, bloqueando auxílio humanitário e evacuações. O bombardeio indiscriminado continua. Quase 3 mil recém-nascidos não têm remédios e comida”, publicou o ministro. 

O governo russo, por sua vez, por intermédio do porta-voz Dmitry Peskov, quando questionado pela imprensa sobre o suposto ataque, ressaltou que “as forças russas não atiram contra alvos civis”.