Ministro Rogério Marinho libera verba do (MDR), no valor de R$ 40 milhões para o acesso ao Aeroporto

19/01/2022


Foto: Magnus Nascimento
O ministro Rogèrio Marinho esteve no município de São Gonçalo na manhã desta quarta (18), mas precisamente no Monumento aos Santos Mártires em Uruaçu para o evento de anúncio oficial da liberação da verba do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), no valor de R$ 40 milhões para a construção da obra “Ponte dos Mártires”, novo acesso que ligará o Aeroporto Internacional Aluízio Alves à capital potiguar, porém de acordo com ministro a obras ainda não tem previsão para início e conclusão, mas o dinheiro necessário já está empenhado junto à Caixa Econômica Federal.
 
Estiveram presentes no evento os deputados federais João Maia e Benes Locádio, o prefeito do município Paulo Emídio, alem de lideranças e população. A Ponte dos Mártires, como vem sendo denominada, fará a ligação do Santuário dos Mártires de Uruaçu, que tem acesso para o aeroporto, com os bairros Quilômetro 6 e Quintas nas proximidades da avenida Mor Gouveia em Natal. A obra também deve impulsionar o turismo religioso no estado, com extensão de 400 metros e 10 metros de largura, a ponte será construída no local mais estreito de travessia sobre o rio Jundiaí, efluente do rio Potengi. A estrutura do acesso incluirá um passeio intertravado em ambos os lados de 2,50 metros, bem como 7 metros de pista de rolamento com duas faixas de circulação. A iluminação pública em LED também está prevista no projeto para o local.
 
O prefeito Paulo Emídio aproveitou o momento para ressaltar a importância da obra para o Rio Grande do Norte, ao oferecer mais um ponto de acesso para potiguares e turistas ao Aeroporto Internacional. “Esse projeto tem um grande alcance social e deve aproximar o Santuário à Natal através dessa ponte, melhorando o turismo e proporcionando um novo acesso ao Aeroporto Aluízio Alves. Elaboramos o projeto que demandou muitos estudos ecológicos e depois desse momento fomos buscar parcerias para custear a obra, o que conseguimos com o auxílio do deputado João Maia e o ministro Rogério Marinho”, pontuou.