Eleitor vota em Lula não por ideologia mas pela lembrança da ´geladeira cheia`

30/07/2021

Por: CEFAS CARVALHO
 
Tenho amigos e amigas de um romantismo político compreensível, mas, exacerbado, que acreditam que a liderança de Lula nas pesquisas se deve à ideologia, às bandeiras e pautas políticas.
 
Nada mais equivocado. A maioria dos eleitores não vota por razões ideológicas ou partidárias. Volta por percepção da realidade, pelo bolso mesmo ou na expectativa de uma vida melhor. Ou seja, vota pelo dia a dia, para ter segurança, emprego e comida na geladeira.
 
A liderança de Lula nas pesquisas se dá pelo histórico do petista quando presidente. Esqueça os ótimos índices do IDH, a quitação da dívida do FMI, o lucro dos bancos. Para o cidadão médio, a era Lula era quando "o pobre podia comprar picanha e viajar de avião".
 
Muita gente  - que não é fascista nem se considera de Direita - votou em Bolsonaro porque acreditava que ele ia resolver o problema da (in)segurança e diminuir a corrupção (logo, em tese, sobraria mais dinheiro para ser investido em benefícios para o povo).
 
Essa mesma gente - que não é comunista e nem se considera de Esquerda - pretende votar em Lula porque se lembra de como era a vida quando o petista era presidente. Simples assim.