Minha solidariedade aos camaradas do Movimento Policiais Antifascismo

25/07/2020

Por: Sérgio Pinheiro.
 
 
MINHA TOTAL E IRRESTRITA SOLIDARIEDADE AOS PROFESSORES RICARDO BALESTRERI, LUÍS EDUARDO SOARES, PAULO SERGIO PINHEIRO E A TODOS OS MEUS CAMARADAS MILITANTES DO MOVIMENTO DOS POLICIAIS ANTIFASCISMO DO BRASIL.
 
O Artigo 1°, da Constituição Federal, diz textualmente: " A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO...
 
Grifei a parte do Artigo que reza, ter o Brasil por um dos princípios fundamentais, a "DEMOCRACIA PLENA".
 
O Movimento dos Policiais Antifascismo desde a sua gênese prima a sua luta em busca do fortalecimento da Democracia e da imprescindível Transformação da Segurança Pública Brasileira.
 
"Fui pego de surpresa" pela matéria do UOL, com a epígrafe: "Ação Sigilosa do Governo Mira Professores e Policiais Antifascistas".
 
Ao ler a matéria, nota-se perfeitamente a inversão de valores que atesta a escrita.
 
Ora, desde a posse do atual governo federal, é pública e notória, a propaganda contra o Estado Democrático de Direito, impulsionada através de várias manifestações de ruas, inclusive com a participação do Presidente da República e alguns de seus auxiliares diretos.
 
Ricamente acompanhadas pela macromídia nacional e internacional, essas manifestações acostumaram-se a difundir: O fechamento do Congresso Nacional, do Supremo Tribunal Federal, a volta do AI-5, Intervenção Militar e invariavelmente, aconteciam agressões físicas e morais às pessoas, inclusive mulheres e jornalistas, que discordavam e cobriam esses ataques antidemocráticos.
 
A aberração de investigar e perseguir Movimentos Sociais democráticos e legítimos é papel semelhante às piores polícias políticas e arbitrárias, como foi exemplo a gestapo nazista alemã à época da Segunda Grande Guerra Mundial.
 
É importante, que tomemos ciência e consciência, da quadra perigosa na qual nosso país foi mergulhado.