Evandro Borges

12/04/2020
 
Uma biografia de Paulo Freire por Sergio Haddad
 
 
“Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”  Paulo Freire em Pedagogia da indignação.
 
Um livro gostoso de ler é a biografia de Paulo Freire, patrono da educação brasileira, de Sergio Haddad denominado de “O EDUCADOR – UM PERFIL DE PAULO FREIRE”, publicada pela editora “todavia”, dirigida a um público em geral a fim de tomar conhecimento de um grande vulto brasileiro, não precisa ser especialista em educação, com uma linguagem fácil, embora seja necessário para os profissionais do magistério, e certamente um excelente paradigma, uma síntese de substancia.
 
Sergio Haddad o autor é natural de São Paulo, doutor em história e filosofia pela USP, pesquisador, professor e ativista social, foi presidente da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (ABONG). Participou da Comissão Nacional de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos, do Conselho Técnico-Científico da Educação Básica da Capes, escreveu um excelente livro.
 
A “todavia” é uma editora jovem, estabelecida à Rua Luís Anhaia, nº 44, São Paulo/SP, com endereço na internet www.todavialivros.com.br com distribuição de seus títulos em todo o país, e tem como propósito o fim de alcançar a mais “alta ressonância entre os leitores e crítica sem abdicar da crença nas obras literárias como a principal ferramenta para a tradução do mundo”.
 
Logo na orelha do livro está expressando as razões da sua publicação de contribuir para o debate, desmistificar os rótulos sem conhecimento de causa, colocado pela crise de 2015/2016 em face da polarização que avassalou o país, o livro recupera a trajetória de Paulo Freire, pernambucano, exilado no período da ditadura de 1964 a 1985, retratando o seu retorno, até o seu falecimento em 1977.
 
Relata que Paulo Freire nasceu em 19 de setembro de 1921,  filho de Joaquim Temístocles Freire, pai nascido em Natal/RN e sua mãe Edeltrudes Neves Freire, as dificuldades de sua infância, a saída de sua família de Casa Amarela em Recife para a moradia em Joboatão dos Guararapes, a  Escola Oswaldo Cruz em face da bolsa dada para os estudos, formou-se em Direito, mas abraçou a vida de educador.
 
Em relação a sua trajetória retrata o exílio, inicialmente na Bolívia, Chile, depois seguiu para os Estados Unidos, e Suíça em Genebra passando a trabalhar para o Conselho Mundial das Igrejas de natureza ecumênica, desenvolvendo trabalhos principalmente na África, na Guiné-Bissau libertada do colonialismo português, recebeu títulos honoris causa em Universidades do exterior e do Brasil. 
 
No retorno do exílio foi Secretário Municipal de Educação no governo de Luíza Erundina, enfrentando muitas dificuldades e incompreensões, durante a sua gestão, deu ênfase a execução dos Conselhos de Escolas, foi substituído na titularidade da Secretaria por Mario Sergio Cortella. Há no livro um bom repertório fotográfico, que pode ser destacada a certidão de nascimento e a foto com Dom Paulo Evaristo Arns.
 
Quanto à obra cita a trabalho desenvolvido em Angicos/RN, exposto no título denominado “Educação como prática da liberdade” e tendo contribuído para os programas educacionais em Natal e em João Pessoa desenvolveu seu método para alfabetização a partir da realidade dos alfabetizando e de nomenclatura utilizadas pelos mesmos, criando as famílias silábicas.
 
A sua principal obra denominada “Pedagogia do oprimido” foi desenvolvida no Chile no exílio, e que recebeu o maior número de traduções, e o tornou conhecido, principalmente na América Latina, e finaliza com a sua última obra chamada de “Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa”, lançada em abril de 1997. 
 
Assim vale a leitura, é como se diz: “Este livro se ler de uma sentada apenas” tanto fôlego que desperta no leitor atento, que precisa de um conhecimento sobre Paulo Freire, colocado na polêmica nacional, que vem dividindo o país, um cientista da educação, brasileiro dos mais respeitados no mundo inteiro, com uma proposta humanista para se vencer as desigualdades sociais.